19 de abril de 2021 Atualizado 22:39

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Televisão

Força ativista

Na pele do jornalista Ronaldo, Álamo Facó exalta trama realista de “Arcanjo Renegado”

Por Geraldo Bessa / TV Press

04 abr 2021 às 10:36 • Última atualização 04 abr 2021 às 10:40

Questões políticas e sociais sempre foram de grande interesse para Álamo Facó. Mas o ator confessa que viver o jornalista investigativo Ronaldo, de “Arcanjo Renegado”, fez com que essas pautas ganhassem ainda mais força em seu cotidiano.

O ator se prepara para gravar a segunda temporada de “Arcanjo Renegado” e também está envolvido com a série “O Jogo Que Mudou a História” – Foto: Divulgação

Na série criada por José Junior e dirigida pelo cineasta Heitor Dhalia, de forma independente, celular e câmera à mão, Ronaldo denuncia abusos cometidos nas favelas cariocas durante as operações policiais. É por isso que seu caminho acaba cruzando com as atitudes de Mikhael, primeiro-sargento do Batalhão de Operações Especiais, protagonista vivido por Marcello Melo Jr.

“Meu personagem leva o jornalismo muito a sério. Ele acredita na importância do seu trabalho e é um ativista político altamente comprometido com as lutas sociais e o combate à corrupção. A história da série é muito complexa e realista. Ronaldo é um profissional totalmente possível”, conceitua o ator, que fez um verdadeiro mergulho nos contrastes da cidade do Rio de Janeiro para trabalhar na série.

No roteiro do “laboratório”, Facó passou alguns dias morando no conjunto de favelas do Complexo da Maré, conviveu com egressos do sistema prisional e ainda teve longas conversas com políticos acusados de corrupção. Por fim, muitos jornalistas que cobrem a editoria policial também viraram foco de pesquisa para o ator.

“Me inspirei em muitos jornalistas que estão na ativa, tratando de casos como o do assassinato da vereadora Marielle Franco, que segue sem solução. Também busquei referências nesse novo jeito de fazer jornalismo, quando os próprios criadores de conteúdo acompanham os conflitos com câmeras de celular e relatam os episódios de dentro de esconderijos na favela”, explica o ator.

Uma das cenas mais tensas de Ronaldo em “Arcanjo Renegado” foi a apreensão e destruição de seu celular por policiais. O caso foi inspirado em um acontecimento real ocorrido com jornalistas do “Voz das Comunidades”, noticiário independente criado no Complexo do Alemão. “São pessoas que revolucionaram o jeito de levar as notícias para as casas das pessoas. A tecnologia possibilitou essa liberdade e rapidez de conteúdo”, defende.

GRAVAÇÕES

Gravada entre maio e agosto de 2019, “Arcanjo Renegado” teve cenas rodadas nas favelas Morro do Timbau, Baixa do Sapateiro, Roquette Pinto e no famoso Piscinão de Ramos. Também passou pelos bairros da Penha e Ramos, na Zona Norte carioca, e ainda teve locações no Centro da capital, tendo a Assembleia Legislativa do Estado como cenário constante.

“O fato de ter o José (Junior) na produção fez a gente gravar em locações realmente diferentes. Foi um grande aprendizado e é bacana ver que o público também embarcou na história”, valoriza. Após uma estreia com grande repercussão na Globoplay, a série acabou ganhando o aval de fazer a transição do “streaming” para a tevê aberta. A possibilidade de uma história tão forte e realista ficar disponível para um público maior é motivo de orgulho para o Facó.

“Fiquei muito feliz com essa exibição. As plataformas de vídeo têm um vasto público assinante, mas o alcance da tevê aberta é muito maior. Ver a emissora confiando na série para o horário nobre é incrível”, justifica.

Profissionalismo aos 11 anos

Natural do Rio de Janeiro, as Artes Cênicas fazem parte da vida de Facó desde cedo. “Cria” do Tablado, prestigiado curso teatral fundado por Maria Clara Machado, aos 11 anos o ator já estava nos palcos de forma profissional. A tevê chegou alguns anos depois. Em 1998, ele fez parte do infantil “A Turma do Pererê”, série baseada na revista em quadrinhos criada por Ziraldo e exibida pela TVE Brasil. Na sequência, fez diversos trabalhos por obra na Globo, onde acabou enveredando por tipos cômicos em produções como “A Grande Família”, “A Mulher Invisível” e “Lado a Lado”.

“Inicialmente, a tevê não me chamava para nada muito sério. Aos poucos, isso começou a mudar. Gosto da diversidade de convites e projetos que faço hoje em dia”, ressalta.

No momento, o ator se prepara para gravar a segunda temporada de “Arcanjo Renegado” e também está envolvido com outra produção Globoplay: a série “O Jogo Que Mudou a História”, que abordará a ascensão das facções criminosas no Rio de Janeiro. A quarentena também deu espaço para Facó exercitar sua porção autor de teatro. “Escrevi uma peça chamada ‘O Caminho da (Re)Volta’. É sobre a minha ancestralidade e vai para diversos lugares do mundo, do indígena ao alemão, como a de muitos brasileiros. É uma tentativa de entender realmente o que houve nessas terras no passado”, empolga-se.

Publicidade