17 de janeiro de 2021 Atualizado 09:52

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Televisão

Erick Jacquin comanda o ‘Minha Receita’

Simples e direto, “Minha Receita” viaja pelo Brasil e exibe experiência da Band em programas de culinária

Por Geraldo Bessa / TV Press

29 nov 2020 às 07:33 • Última atualização 29 nov 2020 às 09:11

O êxito do “Masterchef Brasil” colocou a gastronomia em um lugar de destaque na grade da Band. De 2014 para cá, além de diversas versões do programa, a emissora investiu em outros formatos culinários, como o “Pesadelo na Cozinha” e o novíssimo “Minha Receita”, ambos apresentados pelo “chef” francês Erick Jacquin, que faz o papel de jurado ranzinza do “Masterchef”.

O “chef” Jacquin, ao contrário dos outros programas, não precisa interpretar a figura do carrasco no “Minha Receita” – Foto: Divulgação

Em um programa feito sob medida para os tempos de isolamento, a dinâmica do “Minha Receita” é simples e eficaz. Através de comidas conhecidas do grande público, a produção quer mostrar costumes, tradições e, sobretudo, boas histórias de pessoas famosas ou anônimas que amam cozinhar.

Utilizando-se da estrutura nacional da Band, o programa conta com a ajuda de repórteres espalhados pelo país para mostrar como um prato ou um ingrediente são tratados de maneiras distintas nas regiões do Brasil e a importância cultural que envolve o preparo. De olho nas redes sociais, cada episódio começa a partir do envio de vídeos pelo público sobre a receita da edição. A partir disso, donas de casa, cozinheiros experientes e “chefs” renomados exibem suas versões de clássicos como arroz, feijoada e churrasco, entre outros.

As legendas ainda são extremamente necessárias para entender o que Jacquin diz, mas ao contrário dos outros programas, o “chef” não precisa interpretar a figura do carrasco no “Minha Receita”. Do conforto de sua casa, ele se mostra um bom anfitrião ao exibir todo seu conhecimento em torno dos temas e contar histórias divertidas de suas próprias experiências com comidas tipicamente brasileiras.

Com um roteiro bem amarrado, o apresentador mantém uma boa conexão com o time de repórteres formado por Edson Leite, Polly Marinho, Roninho, Clarisse Duarte, Carlinhos Carneiro e Edvana Carvalho. Como já é de praxe nos programas culinários da Band, o excesso de ações de merchandising acaba atrapalhando um pouco a fluidez da produção, deixando a inevitável sensação de “enrolação” ao longo dos 40 minutos de duração média.

ESTÉTICA

Por conta da grande experiência em produções do gênero, a Band sabe muito bem como mostrar comida na tevê. Mesmo com as diferenças técnicas das diferentes captações Brasil afora, é nítida a preocupação do programa em manter uma unidade estética.

Mesmo que esteja em um esquema mais caseiro, o “Minha Receita” sabe valorizar suas externas, ainda que as limitações promovidas pela pandemia insistam em se mostrarem presentes.

No mais, o programa é uma boa tentativa da Band de continuar a investir no “filão” que mostrou que a emissora poderia ir além do jornalismo e esporte, áreas em que sempre mostrou mais domínio. Aliás, é justamente quando mostra a força de seu lado jornalístico que o programa cresce para além da gastronomia, quando historia e aborda as mais diversas curiosidades sobre os ingredientes retratados. Bem idealizado e realizado, o “Minha Receita” mostra que, quando o assunto é comida, a Band entrega um cardápio realmente completo.

Publicidade