15 de julho de 2024 Atualizado 11:54

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cultura

‘Domingo Legal’ enfrenta novos desafios com saída de Eliana do SBT

Momentos pontuais de humor não compensaram a falta de um elenco de convidados mais robusto e variado, que pudesse atrair ainda mais a atenção do público

Por MÁRCIO MAIO - TV PRESS

06 de julho de 2024, às 12h23 • Última atualização em 06 de julho de 2024, às 12h26

O primeiro dia do novo esquema do “Domingo Legal” naturalmente atraiu a curiosidade de uma parcela do público que queria ver como o SBT se sairia sem Eliana - Foto: Divulgação

O “Domingo Legal”, um dos programas mais tradicionais do SBT, entrou em nova fase no dia 30 de junho, primeiro domingo sem Eliana na emissora. Agora, a produção comandada por Celso Portioli ocupa nada menos que sete horas da grade dominical do canal. Na estreia desse formato, a audiência foi boa: entre 7,5 e 8 pontos de média geral, garantindo a vice-liderança na maior parte do tempo. Só perdeu para a Record quando a concorrente exibia a final do talent-show “Canta Comigo”, apresentado por Rodrigo Faro.

📲 Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Esses números iniciais, no entanto, devem ser celebrados com cautela. O primeiro dia do novo esquema do “Domingo Legal” naturalmente atraiu a curiosidade de uma parcela do público que queria ver como o SBT se sairia sem Eliana. É necessário observar que essa curiosidade momentânea pode não se manter nas semanas seguintes e impactar negativamente os índices futuros. Além disso, os convidados do programa especial não foram tão surpreendentes quanto se poderia esperar para uma estreia tão significativa.

Naldo Benny, acompanhado de sua esposa, Ellen Cardoso, mais conhecida como Mulher Moranguinho, participou do quadro “Passa ou Repassa”. A presença de Cariúcha, vítima de uma trolagem hilária no “Telegrama Legal”, foi um dos pontos altos do programa. Sua participação rendeu algumas das cenas mais engraçados, especialmente quando errou repetidamente o nome do apresentador Celso Portiolli, chamando-o de Sérgio. No entanto, momentos pontuais de humor não compensaram a falta de um elenco de convidados mais robusto e variado, que pudesse atrair ainda mais a atenção do público.

Ter sete horas no ar parece ter gerado outra questão: era nítida a falta de preocupação em relação ao tempo. Levaram um monte de influenciadores do SBT ao palco e propuseram uma brincadeira com garrafas. Demorou mais que o necessário e todos erravam demais – um convite enorme a mudar de canal até que tudo terminasse.

“Até Onde Você Chega?”, um game show que promete ter a capacidade de transformar um participante em milionário, foi introduzido como uma grande novidade. Entretanto, dura cerca de uma hora e se revelou uma grande decepção. Em vez de um tradicional jogo de perguntas e respostas ou algo mais criativo, os participantes devem escolher números em um telão que indicam valores a ganhar ou a perder, além de cumprir desafios. A falta de uma estrutura mais envolvente e a pouca originalidade do formato fazem com que o quadro não se mostre instigante, falhando em capturar a atenção dos telespectadores por um período prolongado – e justamente na parte final do “Domingo Legal”.

Celso Portiolli, que celebra 15 anos no comando do “Domingo Legal”, além de três décadas no SBT e 40 anos de carreira, continua sendo um dos maiores trunfos da emissora. Seu carisma e humor são elementos fundamentais que mantêm um público fielmente ligado ao programa. No entanto, há um risco considerável em sobrecarregar sua imagem ao deixá-lo no ar por sete horas consecutivas. Sem falar da quantidade grande de comerciais cada vez mais longos. Com o crescimento das redes sociais e a televisão disputando a atenção com a internet, uma programação tão extensa pode resultar em cansaço por parte do público.

A divisão do “Domingo Legal” em segmentos que, por vezes, parecem até programas distintos, ajuda a mitigar a sensação de monotonia. No entanto, essa estratégia pode não ser suficiente a longo prazo. A possibilidade de desgaste da imagem de Portiolli é uma preocupação real, tanto para ele quanto para a emissora. Manter a audiência alta ao longo do tempo exigirá não apenas a continuidade do carisma e do humor de Portiolli, mas também a inovação constante nos conteúdos apresentados e a inclusão de participantes que realmente façam a diferença.

“Domingo Legal” – SBT – Domingo, das 11h30.

Publicidade