08 de março de 2021 Atualizado 22:47

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cultura

Dois personagens em um ator

Em “As Five”, Marcos Oli encara uma interpretação dupla, na pele do bailarino Miguel e da drag queen Michelle Esmeralda

Por Márcio Maio / TV Press

18 fev 2021 às 07:39

Desde o momento em que ficou sabendo que faria o teste para participar de “As Five”, série do Globoplay e spin off de “Malhação – Viva a Diferença”, Marcos Oli colocou na cabeça que tinha de conseguir o papel do bailarino Miguel. E não só pelo jeito debochado e prepotente do rapaz. Mas porque sabia que seria uma oportunidade de interpretar dois personagens de uma só vez.

Isso porque, na trama, o jovem também encarna a drag queen Michelle Esmeralda. “Torci muito para que desse certo, porque sabia que seria muito importante para a minha carreira. E, sem dúvidas, está sendo”, atesta.

Para não fazer feio, o ator teve aulas de stilleto, uma dança própria para se adaptar ao uso de salto alto em apresentações – Foto: Divulgação

Na história, Miguel conhece Keyla, papel de Gabriela Medvedovski, uma das “Five”, em uma audição para um musical. De cara, os dois se estranham. Mas logo ele percebe que a garota tem um grande potencial, apesar de não ter fé em si mesma. “A partir daí eles se tornam amigos. Mas Keyla não sabe que Miguel vira uma drag, a Michelle Esmeralda, que chega de surpresa, montadíssima, em uma festa”, entrega Marcos.

Para não fazer feio, o ator teve aulas de stilleto, uma dança própria para se adaptar ao uso de salto alto em apresentações. “Fui a uma casa de show em São Paulo e tive uma preparação extra com a drag Regina Schazzitt, para conhecer mais esse universo, de perto”, lembra. Além disso, mergulhou em produções que pudessem inspirá-lo.

“Estudei filmes, personagens e artistas drags. Mas minha maior referência foi a Gloria Groove, que durante anos também trabalhou com teatro musical e, hoje, é considerada uma das principais drag queens do país”, conta. Nessa pesquisa e durante as gravações, Marcos se surpreendeu com tudo que aprendeu.

Raio X de Marcos Felipe Rodrigues Oliveira

Data de nascimento: 1 de julho de 1996.

Atuação inesquecível: Como Roberto Carlos no curta “Preto no Branco”, dirigido por Valter Rege e lançado em 2017.

Interpretação memorável: John David Washington como o detetive Ron Stallworth no filme “Infiltrado na Klan”, de Spike Lee, lançado em 2018.

Momento marcante na carreira: “Quando tirei meu crachá como contratado na Globo”.

O que falta na televisão: Democratização e representatividade.

O que sobra na televisão: Meritocracia.

Com quem gostaria de contracenar: Lázaro Ramos.

Se não fosse ator, seria: Publicitário.

Ator: Lázaro Ramos.

Atriz: Adriana Esteves.

Novela: “Avenida Brasil”, escrita por João Emanuel Carneiro e exibida pela Globo em 2012.

Vilão marcante: Carminha, papel de Adriana Esteves em “Avenida Brasil”.

Personagem mais difícil de compor: A drag queen Michelle Esmeralda de “As Five”.

Que novela gostaria que fosse reprisada: “Avenida Brasil”.

Que papel gostaria de representar: “Um juiz ou um médico”.

Filme: “Infiltrado na Klan”.

Autor: João Emanuel Carneiro.

Diretor: Spike Lee.

Vexame: “Quando troquei nomes em cena”.

Mania: “De roer unhas”.

Medo: “De perder minha mãe”.

Projeto: “Estar em uma novela das 21h em 2021. Oremos”.

Publicidade