13 de julho de 2024 Atualizado 21:56

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cultura na região

Primeiro show da história da Festa do Peão de Americana foi de Nalva Aguiar

Intérprete de sucessos como “Beijinho Doce” e “Cowboy de rodeio” foi escolhida “a dedo” para ocasião

Por Stela Pires e Gabriel Pitor

02 de junho de 2024, às 09h46 • Última atualização em 07 de junho de 2024, às 10h53

A cantora Nalva Aguiar com Beto Lahr, um dos fundadores da Festa do Peão de Americana - Foto: Arquivo/Liberal

Nalva Aguiar foi uma das primeiras mulheres a adentrar a música sertaneja e country no Brasil. Com o sucesso estrondoso do lançamento “Cowboy de rodeio”, de 1984, tê-la como ato de abertura da Festa do Peão de Americana naquele dia 12 de junho de 1987 pareceu a escolha certa. 

“Estava cheio. O público estava aguardando porque era um evento diferenciado”, contou Beto Lahr. O presidente do CCA (Clube dos Cavaleiros de Americana) disse que a expectativa era receber cerca de quatro mil pessoas. O esperado foi superado, 10 mil tomaram o recinto da Fidam para assistir a cantora. 

Recorte do LIBERAL de 1987 mostra anúncio de Nalva Aguiar como primeira artista a se apresentar na Festa do Peão de Americana – Foto: Arquivo Liberal

O show precedeu uma série histórica de apresentações em um dos rodeios que se consolidou como um dos maiores do Brasil. A relevância do papel que exerceu era desconhecida por Nalva até uma conversa, por telefone, com a reportagem do LIBERAL, no mês passado.

📲 Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

A cantora, que hoje tem 78 anos, vive em Uberlândia (MG) e sofre de Alzheimer, confessa não se lembrar daquela noite em questão, mas se surpreendeu ao saber que foi a primeira artista a subir ao palco da Festa do Peão de Americana. “É muito importante para mim”, disse ao LIBERAL.

A fama do rodeio da cidade, no entanto, o precede. Nalva não se lembra da festa, mas sabe de sua notoriedade. “A maior festa de rodeio do Brasil é a de Americana”, disse. Para ela diversos fatores fazem com que a americanense leve o título, como o público que atrai e a organização do evento.

🎙️ Levantamento histórico: Veja quem subiu ao palco nas 35 edições da Festa do Peão de Americana

Apesar da memória falha, Nalva trouxe à conversa um nome: Zé do Prato – voz que narrou o rodeio de Americana em 1987 e muitos outros que o sucederam no município e no país. Ele, assim como o rodeio, está diretamente ligado com a vinda da cantora à festa.

Na época, a intérprete de uma das versões mais famosas de “Beijinho Doce” era casada com Tião Procópio, o primeiro competidor de rodeios do Brasil e o precursor da montaria em touros, de acordo com Beto Lahr. 

Ao escalar os nomes que estariam na primeira edição do evento, o presidente do CCA já tinha em mente alguns “personagens” que queria. Dentre eles, Tião Procópio. 

Siga o LIBERAL no Instagram e fique por dentro do noticiário de Americana e região!

O trecho “Alô, alô, senhores cavaleiros, vai um abraço do povão brasileiro”, de “Cowboy de Rodeio”, foi feito por Zé do Prato, outro profissional que faria parte do evento.

A facilidade de contato e o sucesso que Nalva estava fazendo a trouxeram para o show histórico na Festa do Peão de Americana.

Nalva Aguiar foi uma das primeiras mulheres do sertanejo brasileiro – Foto: Arquivo Pessoal

Uma mulher no sertanejo

“O pessoal sempre olhava meio torto, mas isso nunca me desanimou”, disse Nalva, que iniciou sua carreira em meados de 1970. A cantora foi uma das primeiras mulheres a participar do universo sertanejo em uma época em que nomes como Chitãozinho & Xororó e Cezar & Paulinho faziam sucesso.

Faça parte do Club Class, um clube de vantagens exclusivo para os assinantes. Confira nossos parceiros!

Como hits como “Dia de Formatura”, “Avenida Boiadeira” e “Tá de Mal Comigo”, Nalva abriu portas para muitos outros nomes femininos do gênero que vieram depois. 

Para ela, o fato de ser a primeira artista a se apresentar na Festa do Peão de Americana foi “muito importante para nós mulheres”.

Publicidade