08 de março de 2021 Atualizado 17:13

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cultura na região

Editora Adonis lança coleção sobre bullying na escola

Visando a convivência ética, coleção foi produzida em parceria com grupo de estudos da Unesp e Unicamp

Por Isabella Holouka

17 fev 2021 às 18:42

Auxiliar a construção de ações coletivas para uma convivência ética na escola é a proposta da Coleção “Retratos da Convivência na Escola” que será lançada pela Editora Adonis nesta quinta-feira (18), às 19 horas, por meio de uma live (youtube.com/editoraadonis).

O trabalho tem a coordenação de Luciene Regina Paulino Tognetta (Unesp – Araraquara), revisão técnica de Maria Suzana De Stefano Menin (Unesp – Presidente Prudente) e realização do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Moral – Gepem (Unesp/Unicamp).

Coleção com três livros visa a construção de ações contra o bullying nas escolas – Foto: Editora Adonis – Divulgação

A coleção possui três títulos: “Bullying e convivência em tempos de escolas sem paredes: a formação para a convivência”, “Passo a passo da implementação de um Sistema de Apoio Entre Iguais: As Equipes de Ajuda” e “Quando a preocupação é compartilhada: intervenções aos casos de Bullying”.

Já lançado, o segundo livro tem uma versão gratuita, em e-book. Pelo link é possível ter acesso a uma série de vídeos sobre o tema tratado neste título.

Com a implementação da Lei 13.185, de 2015, contemplada no Artigo 12 da LDB (Lei de Diretrizes e Bases da Educação), em 2018, as escolas passaram a ter a necessidade de desenvolver projetos de prevenção ao bullying. A coleção apresenta estudos, reflexões e práticas que contribuem para este trabalho.

Luciene é docente na Unesp, campus de Araraquara, e coordenadora da coleção – Foto: Editora Adonis – Divulgação

O primeiro livro reúne 16 autores e traz um roteiro de estudos para que professores possam planejar as atividades com os alunos, visando a melhoria da convivência. A publicação também aborda o papel da família e a contribuição que a escola pode dar, nesse sentido.

“Esse livro se inspirou na necessidade de pensar o quanto a aprendizagem escolar não se limita às paredes da escola e, portanto, que os problemas que os meninos têm nas relações com seus pares, fora da escola, são problemas que serão levados para a escola. Com a internet, principalmente depois da pandemia, isso ficou muito claro”, explica Luciene.

Disponível no site da editora, o segundo livro conta com 18 autores e trata especialmente das equipes de ajuda – o sistema de apoio entre iguais – que a escola pode implantar para prevenir o bullying e outras formas de violência. A Fundação Itaú Social, em parceria com a Fundação Carlos Chagas, viabilizou um projeto que inclui a publicação deste título.

Escrito pela coordenadora da coleção, o terceiro livro propõe uma intervenção para as situações em que o bullying já ocorre, com técnicas que envolvem o autor, o alvo, os espectadores, e que incluem os pais dos envolvidos.

Esse método é baseado na obra do pesquisador e psicólogo sueco, nascido na Estônia, Anatol Pikas, cujos estudos foram traduzidos e adequados ao contexto brasileiro pela escritora deste livro. A publicação conta com o prefácio do autor.

Publicidade