18 de abril de 2021 Atualizado 18:42

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Semana Santa

Edições passadas do Espetáculo Via Crucis, de Santa Bárbara, têm exibição online

Transmissões trarão a história de Jesus Cristo na Terra pelas perspectivas de Maria Madalena e do Evangelho de João

Por Isabella Holouka

02 abr 2021 às 09:15 • Última atualização 02 abr 2021 às 09:19

Para manter viva a tradição mesmo durante o período de isolamento social devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste exibirá as edições de 2016 e 2015 do Espetáculo Via Crucis nesta sexta-feira e no sábado, dias 2 e 3 de abril, respectivamente. 

As transmissões ao vivo serão sempre às 20 horas no Facebook do Espetáculo. Com direção de Otávio Delaneza, as apresentações são gratuitas e livres para todas as idades.

Ao LIBERAL, o diretor explicou que todas as edições do Espetáculo têm como foco a trajetória de Jesus Cristo na Terra, os milagres realizados por ele e a salvação da humanidade segundo o cristianismo. A principal diferença é o ponto de vista sob o qual a história é narrada.

“Se vemos Jesus como um homem, como um ser humano que viveu aqui na terra e que teve as mesmas tormentas, medos e angústias que nós, começamos a ter identificação”, disse o diretor Otávio Delaneza – Foto:

A edição de 2016 tem como destaque a figura feminina de Maria Madalena, interpretada pela atriz Bluna Crisp, e a pesquisa para o enredo por meio da leitura dos evangelhos e da Bíblia do Peregrino. Além de Bluna, integram o elenco principal desta apresentação Bruno Bortolucci (Jesus), Taína Camargo (Maria de Nazaré), Fábio Gianfratti (Satanás) e Jorel Ivens (Pôncio Pilatos).

“Temos um lado sensível com a opinião de uma personagem que é uma mulher e conta com detalhes a vida e a passagem de Jesus na Terra, e quando ela conheceu Jesus. É uma montagem muito delicada”, descreve Delaneza.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

Já em 2015 foi comemorada a maioridade do Espetáculo, com a história de Jesus Cristo narrada sob a ótica do Evangelho de João e elenco principal composto por Bruno Bortolucci (Jesus), Micheli Cerchiari (Maria de Nazaré), Matheus Luis (Judas Iscariotes),  Dany Dylan (Maria Madalena), Rafael Carmmo (Satanás), Gabriel Mazon (Pôncio Pilatos), Aquiles Alexandre (Caifás), Alessandro de Oliveira (Herodes Antipas) e Bluna Crisp (Herodíades).

“Escolhemos milagres, passagens, então não são espetáculos iguais”, afirma o diretor, que descarta a intenção de retratar Jesus apenas como santo, mas sim como um homem que revolucionou a humanidade e vem transformando multidões até hoje através de uma mensagem de paz e amor.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

“Quando eu assumi a direção do espetáculo, não achava interessante colocá-lo apenas como santo, porque isso nos distancia, e acabamos não nos identificando com Ele. Mas se vemos Jesus como um homem, como um ser humano que viveu aqui na terra e que teve as mesmas tormentas, medos e angústias que nós, começamos a ter identificação. Toda a concepção é pautada nessa busca e contextualização, para aproximar a história do público de hoje”, afirma Delaneza, que está a frente da produção do Espetáculo desde 2013 e neste ano apresentaria sua nona edição.

“A nossa busca é sempre de passar a mensagem de que a humanidade tem salvação, por mais que nós matamos, roubamos, ofendemos o outro, podemos sempre nos redimir e lembrar de um homem que passou por tudo e que ao final venceu e foi um transformador da sociedade e da humanidade. Nossa mensagem sempre foi essa e trazemos isso ao final de cada montagem, no próprio ressuscitar de Cristo, que vem com a mensagem de paz e transformação”, complementa o diretor.

Em nota divulgada à imprensa, o secretário de Cultura e Turismo Evandro Felix lembrou que os espetáculos que serão exibidos foram realizados no CSU (Centro Social Urbano), primeiro espaço que deu vida ao projeto.

“Vivenciaremos um momento de saudosismo e muita emoção. Ambas produções são atemporais, ecumênicas e deixam uma mensagem de paz, amor e esperança ao público. Relembrar o Via Crucis aquecerá nossos corações e manterá pulsante a chama da arte em nossa cidade”, comentou.

No Mundo da Moda: Duda Gazzetta e o nosso guarda-roupa no dia a dia

Segundo Delaneza, a produção da 23ª edição do Espetáculo Via Crucis, que estava em fase de ensaios seguindo os protocolos para garantir a segurança de todos os envolvidos e seria apresentada neste ano de 2021, está suspensa temporariamente, embora a apresentação já esteja pronta. 

“Íamos descer para a Usina Santa Bárbara para começar a readequação do espetáculo para o espaço, quando tivemos que parar  por conta da pandemia. Esse espetáculo que está guardado vem com uma nova narrativa e percepção, em um espaço totalmente diferente, com alteração de sonografia e cenário, mas que só poderá ser concretizado quando pudermos apresentar ao vivo para as pessoas”.

Publicidade