05 de maio de 2021 Atualizado 23:18

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cultura na região

Centro de Cultura recebe projeto de grafite “CCL em cores”

Projeto foi contemplado pela Lei Federal Aldir Blanc; Sectur divulga balanço dos recursos em Americana

Por Isabella Holouka

19 abr 2021 às 18:24 • Última atualização 19 abr 2021 às 18:25

O CCL (Centro de Cultura e Lazer) recebeu neste sábado (17) a contrapartida do projeto “CCL em Cores”, de autoria do grafiteiro Bruno Albuquerque, juntamente com artistas convidados, que coloriram as paredes do espaço com recursos da Lei Federal Aldir Blanc.

Além da ação, a Sectur (Secretaria de Cultura e Turismo) também divulgou um balanço do uso dos recursos no município.

Artistas escolheram temas livres e coloridos – Foto: Divulgação – Prefeitura de Americana

O projeto “CCL em Cores” teve a proposta de grafitar desenhos com temas livres e coloridos nas paredes externas e salas de atividades do Centro Cultural. Além de Albuquerque, participaram Amanda Smocowisk, de Rio Claro; Origi, de São Paulo; Ronaldo Davila, de Embu das Artes; Mari Mats, de São Paulo; e Werington – Ton, de Americana.

Os seis artistas expressaram sua arte nas paredes brancas e, dois deles, remeteram o tema às câmaras setoriais de música e de teatro. O graffiti aconteceu sem a presença de público e os grafiteiros seguiram todas as normas sanitárias de segurança contra o Covid -19.

Equipe de grafiteiros conta com artistas de Americana, Rio Claro, São Paulo e Embu das Artes – Foto: Divulgação – Prefeitura de Americana

Recursos em Americana

A Lei Federal Aldir Blanc destina recursos vindos da União aos estados, Distrito Federal e municípios, como ajuda emergencial aos artistas e espaços culturais neste momento de pandemia.

Para Americana foram destinados R$ 1.569.863,12, para contemplar dois incisos da Lei, Incisos II e III. Destinados aos projetos do Inciso II foram R$ 955.000,00, e ao Inciso III, R$ 614.863,12.

Já o Inciso I é a renda emergencial mensal dos trabalhadores da cultura. O credenciamento foi realizado junto ao governo estadual e o pagamento foi efetivado, conforme o Decreto Federal, pelos Estados em observância ao disposto no inciso I do caput do art. 2º da Lei nº 14.017, de 2020.

Tanto os regulamentos para inscrições quanto aprovação dos projetos foram feitos junto ao Comcult (Conselho Municipal de Cultura de Americana), em incessantes reuniões e atas.

Foram inscritos em Americana 214 artistas e 92 espaços culturais, e no Inciso II foram 60 inscritos, sendo 4 indeferidos e 56 deferidos nas Câmaras Setoriais: 14 projetos de Dança; 4 de Teatro; 18 de Música; 2 de Artes Plásticas; 11 de Folclore, Artesanato, Carnaval e Escola de Samba; 3 de Literatura; 4 projetos de Cinema, vídeo, mídia eletrônica.

No inciso III, foram 226 inscritos da faixa I a IV, sendo 71 indeferidos e 155 deferidos nas Câmaras Setoriais: 18 projetos de Dança; 12 de Teatro; 61 de Música; 29 de Artes Plásticas; 13 Folclore, Artesanato, Carnaval e Escola de Samba; 11 Literatura; 11 Projetos de Cinema, vídeo, mídia eletrônica.

Já no Inciso I, credenciado junto ao Governo do Estado, foram inscritos e deferidos 219 projetos de artistas americanenses.

Somando os contemplados deferidos nos Incisos II e III, foram pagos benefícios no valor total de R$ 1.362.050,00, aos diversos projetos do Setor Cultural.

“Neste momento de pandemia, distanciamento social e as suas consequências, sejam elas, sociais, de saúde ou financeiras, a intervenção do governo, com auxílio emergencial à classe de artistas dos vários segmentos, foi mesmo imprescindível. Quando houver retorno das atividades presenciais, haverá uma programação para realizar as outras contrapartidas dos projetos aprovados”, relatou o secretário de Cultura e Turismo, Fernando Giuliani.

Publicidade