04 de dezembro de 2020 Atualizado 22:24

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

História

Casa de Cultura Hermann Müller é tombada e vira patrimônio de Americana

Prédio já tinha o reconhecimento do governo estadual e foi tombado pela Prefeitura de Americana após recomendação do Condepham

Por Isabella Holouka

21 out 2020 às 08:34 • Última atualização 21 out 2020 às 15:41

A Casa de Cultura “Hermann Müller” foi reconhecida como patrimônio histórico e cultural em decreto de tombamento publicado no Diário Oficial de Americana nesta terça-feira (20).

Em reunião realizada há cerca de um mês, o Condepham (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico e Cultural de Americana) aprovou por unanimidade e emitiu parecer favorável ao tombamento do prédio, localizado na Rua Carioba, número 2001, no bairro Carioba. O decreto desta terça considera o interesse público pela preservação do prédio.

“Quando recomendamos um imóvel para tombamento o que levamos em consideração são os aspectos históricos dele, a arquitetura diferenciada, e que sejam relevantes”, explica Diego Bernardo, presidente do Conselho.

Prédio foi construído em 1909 e com o tombamento passa a ser patrimônio do município – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Ele afirma que algumas informações ainda devem ser incluídas no dossiê de tombamento, já que o documento data de 2007, quando iniciou o processo. “A demora se deu pois haviam outros processos de tombamento para serem resolvidos antes”, pontua.

Ele explica que o decreto de tombamento não significa necessariamente a reforma da Casa de Cultura, mas sim que o restauro é de responsabilidade da prefeitura, que já tinha essa obrigação devido ao reconhecimento de patrimônio estadual.

“O imóvel está apto desde julho para passar por restauro com o recurso do Proac (Programa de Ação Cultural, do Estado de São Paulo). O Condepham, assim como a Secretaria de Cultura, busca incessantemente empresas que estejam dispostas a nos auxiliar, uma vez que o recurso municipal é extremamente escasso para esse tipo de obra”, afirma Diego.

“Precisamos de uma empresa disposta a fazer a doação, para depois abater de seus impostos”, resume. Qualquer empresa pode ser patrocinadora via Proac ICMS, bastando ser contribuinte deste imposto e estar em dia com suas obrigações fiscais.

O presidente do Condepham lamenta as condições em que a Casa de Cultura Hermann Mullër se encontra hoje. “Dá até dó, em alguns lugares o teto periga cair, tem vidros soltos. Infelizmente para manter um bem restaurado e tombado é caro. Nosso sonho é ver o prédio novamente aberto, mas não é simples assim”, conclui.

História
Idealizado por Hermann Müller, o prédio foi construído em 1909 em estilo ítalo-germânico e possui 53 cômodos distribuídos em cinco pavimentos. O espaço foi adquirido pelo pai do empresário, Franz Müller, que comprou em leilão a Fábrica de Tecidos Carioba S.A..

A casa tem como características pé direito alto e grandes portas e janelas, além de um mirante para paisagem natural.

A Casa foi desapropriada em 1983 e em 2001 passou a abrigar a Casa de Cultura “Hermann Müller”, com diferentes manifestações artísticas e culturais. Está fechada para visitação desde 2014.

Publicidade