17 de janeiro de 2022 Atualizado 22:00

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

VAQUINHA ONLINE

Artista plástico e desenhista de Americana busca apoio para publicar livro ilustrado

Obra vai reunir textos escritos ao longo dos últimos 10 anos e desenhos relacionados às reflexões propostas pelo autor

Por Isabella Holouka

12 nov 2020 às 08:10

Reflexões sobre Deus, a vida, a arte, o amor e a Graça estão entre os textos que o artista plástico e desenhista Marcos Rodrigues reúne em seu projeto de livro ilustrado, publicação para a qual ele iniciou uma campanha de arrecadação online.

“Os questionamentos fazem com que a gente cresça e amadureça, firme conceitos importantes para lidarmos com as questões das nossas vidas e com o próximo”, contou o autor em entrevista ao LIBERAL, sobre as questões abordadas nos artigos.

O americanense de 44 anos iniciou no mundo do desenho aos 11. Dedicou-se a lecionar aulas de desenho artístico e sonhava viver da arte – reinvenção que saiu do papel neste período de pandemia, quando Marcos começou a fazer contatos no exterior pela internet e que têm rendido trabalhos de ilustração.

Marcos Rodrigues se dedica à arte protestante e desenhos hiper-realistas – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Ele afirma que o livro ilustrado – cujos textos e desenhos estão nas últimas fases de produção – também tem o objetivo de incentivar jovens que sonham em ter uma vida na arte.

“Eu penso que esse projeto vai acalentar corações e ajudar a estabelecer uma realidade para estas pessoas, de que é possível. Essas questões que me fizeram ser quem eu sou hoje são as mesmas que eles trazem dentro de si”, contou ainda, ressaltando o bom diálogo com a nova geração.

Segundo o autor, trata-se de uma história que precisa ser contada, não por meritocracia ou orgulho, mas sim para estimular outras pessoas que também buscam realização no meio artístico. “Viver de arte no Brasil é muito difícil. O livro é 100% pessoal e tem a função de estimular”, disse.

Marcos se dedica à arte protestante e desenhos hiper realistas, e diversas vezes expôs o seu trabalho no MAC (Museu de Arte Contemporânea) de Americana. As mostras já ocorreram na Praça Comendador Muller e atualmente acontecem nas dependências do CCL (Centro de Cultura e Lazer), na Avenida Brasil.

Segundo o artista, o pertencimento à cidade reforça a vontade de que a população participe de seu projeto pessoal. “Me considero um artista da cidade, eu queria que o povo daqui estivesse participando disso, incentivando”, diz.

A vaquinha na internet tem R$ 4,9 mil como meta. Informações sobre o projeto podem ser conferidas na página do artista americanense no Instagram e no Facebook.

Publicidade