01 de março de 2021 Atualizado 21:25

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Televisão

Claudia Leitte e a força da maturidade no ‘The Voice +’

Cantora e integrante do 'The Voice Brasil' se encanta com repertório e experiência de vida dos participantes

Por TV Press

23 fev 2021 às 18:05

Mudanças são sempre bem-vindas para Claudia Leitte. Depois de cinco anos como integrante do time de técnicos do “The Voice Brasil” e mais três na cadeira do “The Voice Kids”, a cantora celebra com carinho a chance de encarar uma temporada do “The Voice+”, nova versão da franquia de sucesso baseada no formato original holandês e que agora busca um novo talento vocal com mais de 60 anos idade.

Depois de ouvir 48 vozes, Cláudia já tem seu time de 12 talentos selecionado – Foto: Divulgação

“A equipe que realiza os programas é quase a mesma. Estou me sentindo completamente em casa. Gosto de me comunicar com todas as faixas etárias e fiquei muito feliz com esse novo chamado e me sinto lisonjeada em ser a única técnica que passou pelas três versões do ‘reality’”, gaba-se.

O convite para a empreitada ocorreu em plena pandemia, em agosto do ano passado, momento em que os Estúdios Globo planejavam o retorno gradativo de suas principais produções. “Trancada” em casa em total isolamento com a família, Claudia estava com saudade de trabalhar, mas antes teve de analisar bem o esquema proposto pela emissora para a temporada de estreia do programa.

“As medidas dentro do estúdio são bem rigorosas. No cenário, apenas os técnicos e um participante de cada vez. É claro que a gente sente muita falta da plateia, mas tem o público não seria viável neste momento. A saúde de todos os calouros e da equipe está em primeiro lugar. Isso me deu a confiança de retornar ao posto”, pontua.

GRAVAÇÕES

De forma bem lenta, as gravações começaram em novembro e foram marcadas por profundas mudanças de atitude. Sem beijos e abraços dos técnicos com seus escolhidos, até as cadeiras ocupadas por Claudia e seus parceiros de trabalho Ludmilla, Daniel e Mumuzinho eram separadas por grandes placas acrílicas.

“A gente tinha de se policiar a todo momento para não quebrar os protocolos. Mas encaramos tudo com muito bom humor e fomos agraciados por vozes incríveis. A força e a maturidade dos concorrentes nos emocionaram de verdade”, jura.

A troca de experiências entre técnicos e participantes sempre foi muito frutífera nos bastidores da disputa musical. No “The Voice+”, entretanto, Claudia tem certeza que esse diálogo foi intensificado. Durante a fase de audições às cegas, ela se deparou com diversas vozes maduras e que já fizeram sucesso no passado. É com uma boa dose de reverência que a cantora lidou com as pressões de avaliar os concorrentes sem conseguir ver seus rostos.

“Cada participante que passou pelo palco do programa nos deu a oportunidade de perceber que nunca é tarde para viver e para realizar, renovar os sentimentos, isso é gigante! As gravações foram surpreendentes e me encantei com a força de vida presente não apenas nas vozes, mas nas histórias que foram contadas”, ressalta.

Depois de ouvir 48 vozes, Cláudia já tem seu time de 12 talentos selecionado e está confiante que pode voltar a ser a técnica responsável pelo vencedor da competição, tal qual aconteceu na segunda temporada do “The Voice Brasil”, vencida por seu pupilo Sam Alves. “Estou nesse programa para me divertir. Mas acredito muito na qualidade técnica do time que montei. Além disso, o repertório que eles têm sugerido é realmente acima da média. Estou aprendendo muito ao longo desse processo”, destaca.

EXPERIÊNCIA TELEVISIVA

Cantora fluminense radicada em Salvador, Bahia, Claudia é bem experiente quando o assunto é televisão. Ela ainda era vocalista do grupo de axé Babado Novo quando passou a ser figurinha fácil nos mais diversos programas de auditório. Já em carreira solo, atuou em produções como “Malhação” e “Mister Brau”, e também mostrou sua porção apresentadora em produções como o “Superbonita”, do GNT, e no extinto dominical “Tudo é Possível”, da Record.

“Encaro o trabalho na tevê com responsabilidade, mas também com leveza. Não sou atriz e tampouco apresentadora. Então, aceito esses convites para me divertir e diversificar”, garante.

Publicidade