Filme retrata o poeta do tropicalismo

Com narração do ator Jesuíta Barbosa, obra refaz a trajetória profissional e artística do compositor, poeta, jornalista ator e cineasta Torquato Neto


Foto: Divulgação
Torquato Neto ao lado de Gal Costa na capa do histórico disco ‘Tropicália ou Panis Et Circensis’

Os diretores e roteiristas Eduardo Ades e Marcus Fernando vem a Campinas nesta quarta-feira para acompanhar a sessão debate do recém-lançado documentário “Torquato Neto – Todas as Horas do Fim”. O filme pode ser conferido gratuitamente no Instituto CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz), às 19h. A exibição integra a Mostra Cinema e Reflexão, do projeto Cine CPFL.

Com narração do ator Jesuíta Barbosa, “Torquato Neto – Todas as Horas do Fim” refaz a trajetória profissional e artística do compositor, poeta, jornalista ator e cineasta Torquato Neto (1944 – 1972). Ele foi um dos letristas mais ativos do movimento Tropicalista, atuando como parceiro de artistas como Gilberto Gil, Caetano Veloso e Jards Macalé. São deles versos de sucessos como “Marginália 2”, “Cogito”, “Três da Madrugada”, “Go Back”, “Let’s Play That” e “Andar Andei”.

Torquato também engajou-se na arte marginal, junto a nomes como Waly Salomão, Ivan Cardoso e Hélio Oiticica. O filme traz ainda materiais inéditos do poeta que suicidou-se no dia de seu aniversário de 28 anos.

Acontece. O filme “Torquato Neto – Todas as Horas do Fim” será exibido nesta quarta-feira, às 19h. A entrada é gratuita. O Instituto CPFL fica na Rua Jorge de Figueiredo Corrêa, 1.632, Chácara Primavera. Informações pelo telefone 3756-8000 ou site www.institutocpfl.org.br.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!