Filme faz sensível reflexão do estrelato

Drama britânico “Estrelas de Cinema Nunca Morrem” é a atração desta quarta-feira da Biblioteca Municipal de Americana


Foto: Divulgação
Os atores Annete Benning e Jamie Bell em cena do longa que ganha sessão gratuita nesta tarde de quarta-feira, em Americana

Os opostos do sucesso se atraem nas histórias de cinema. Os exemplos vão do clássico “Crepúsculo dos Deuses” (1950), de Billy Wilder, ao recente “Nasce uma Estrela” (2018), de Bradley Cooper, que vem ganhando diferentes versões desde a década de 1930.

Esse é o caso também do drama inglês “Estrelas de Cinema Nunca Morrem”, de Paul McGuigan, que será exibido nesta quarta-feira, a partir das 14h, no projeto Cine Biblioteca, da Biblioteca Municipal Professora Jandira Basseto Pântano, em sessão gratuita.

O longa lançado em 2017 é um retrato sobre a amizade formada entre o ator britânico Peter Turner e a excêntrica ganhadora do Oscar Gloria Grahame, que lutou contra um câncer nos anos 1970. Em diferentes fases da vida, eles trocam experiências e sonhos ao longo do filme.

A atriz Annette Bening é a responsável por dar vida a Gloria, em seus anos finais. Ao longo da produção ela relembra seu auge na Hollywood dos anos 1950, para a alegria do jovem Peter Turner (Jamie Bell), que naquele momento começa a conhecer a fama.

“O duelo evidente entre o luxo e o lixo é profundamente sublinhado por McGuigan. O diretor faz questão de tratar a enfermidade de Gloria como uma gravíssima ameaça de morte, enquanto o romance com o jovem ator seria um idílio”, pontua o crítico de cinema Bruno Carmelo, do site Adoro Cinema. Na mesma linha, Francisco Carbone, do Cine Players sublinha o lado propositalmente retrô e kitsch da obra. “Parece um caso raro de acerto impensado, e a ajuda do roteirista Matt Greenhalgh pode ter tido papel crucial no produto final. Greenhalgh é um especialista em boas biografias e recortes específicos de vidas estelares”, ressalta o especialista, lembrando que Greenhalgh assina também sucessos como “Control” (2008) e “O Garoto de Liverpool” (2009), sobre as vidas dos músicos Ian Curtis e John Lennon, respectivamente.

Acusado, na época de seu lançamento, de tomar algumas licenças poéticas em relação à história real dos personagens, o filme acaba sendo uma sensível reflexão sobre a vida e morte, além do caráter fugaz da fama.

Acontece. O projeto Cine Biblioteca, com o filme “Estrelas de Cinema Nunca Morrem”, será exibido nesta quarta-feira, às 14h, gratuitamente, na Biblioteca Municipal de Americana.
Praça Comendador Müller, 172, Centro. Mais informações pelo telefone (19) 3461-9157.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora