‘Depois Daquela Montanha’ é a estreia dos cinemas desta quinta

Kate Winslet e Idris Elba superaram adversidades para a gravação de filme que chega hoje às telas do Brasil


Por motivos de segurança, muitos aeroportos são fechados por conta de previsões climáticas que dificultam os voos. Em “Depois Daquela Montanha”, filme que estreia hoje no Brasil, é possível perceber, por meio da ficção, os perigos da realidade de se arriscar nestas situações. Os atores Kate Winslet e Idris Elba contracenam juntos nesta aventura, sob direção do israelense Hany Abu-Assad, e roteiro inspirado em livro de mesmo nome de Charles Martin.

Quando a fotojornalista Alex Martin (Kate Winslet) se vê presa em Idaho, nos Estados Unidos, na noite anterior ao seu casamento, ela decide alugar um pequeno avião para voar até Denver, com esperanças de embarcar de lá para Nova York. No mesmo aeroporto está o neurocirurgião britânico Ben Bass (Idris Elba), que é aguardado na Costa Leste para realizar uma operação médica crítica, cujo paciente depende disso para viver.

Foto: Divulgação
Os atores Kate Winslet e Idris Elba contracenam juntos nesta aventura, sob direção do israelense Hany Abu-Assad

Os desconhecidos embarcam juntos em um pequeno Piper de dois lugares, enfrentando condições atmosféricas que dificultam o plano de voo. Entretanto, durante a viagem, o piloto sofre um derrame e o avião cai nas neves da Montanha Uinta, no nordeste de Utah. A partir disso, eles lutam para sobreviverem em circunstâncias extremas, enquanto cresce uma conexão profunda entre os dois personagens.

Os bastidores da gravação não foram tão fáceis. Decidido em evitar o uso da tela verde (que cria artificialmente cenários em estúdio), o diretor optou por levar a equipe de filmagem e os atores para a montanha, trazendo realidade às telas. As cenas foram registradas nas Montanhas Percell, no Canadá, em janeiro de 2016, em altura de aproximadamente 3 mil metros de altura.

Todas as áreas alpinas altas eram acessíveis apenas por meio de três helicópteros especiais, desenhados e equipados para poder voar em grandes altitudes. As equipes de segurança estavam em alerta constante quanto a ameaças de riscos naturais, como avalanches, e as mudanças climáticas repentinas eram outro perigo muito real. Se o mau tempo começasse sem dar sinais, os helicópteros podiam não ter tempo de decolar do grande campo de pouso onde ficavam a postos até as locações remotas para transportar o elenco e a equipe para fora das montanhas e de volta a menores altitudes.

Apenas Kate Winslet, Idris Elba e uma parte indispensável da equipe voava para as maiores elevações onde, além do frio, o ar rarefeito da grande altitude fazia o trabalho ser muito mais exigente fisicamente. Até mesmo respirar em altitudes vertiginosas era um desafio para o elenco e a equipe reduzida. “Correr na altitude é agonia absoluta. Faz seu peito queimar. Sou uma pessoa forte, estou em forma, mas isso foi uma coisa para a qual eu definitivamente não estava preparada”, lembra Kate Winslet na divulgação do filme “Você usa muito mais energia apenas para respirar quando você está nessa elevação tão grande. Para mim, foi tudo realmente uma novidade”, completa.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora