Paloma Duarte valoriza tema delicado

Em “Malhação – Toda Forma de Amar”, na pele de Lígia, ela adota uma criança que depois é procurada pela mãe


Paloma Duarte é a personificação da sinceridade. Sem “papas na língua”, a atriz fala o que pensa e não tem medo de expor suas opiniões em relação a assuntos espinhosos. Não é de se espantar que, ao longo de 31 anos de carreira, sua personalidade forte tenha se transferindo para várias de suas personagens.

Entre protagonistas e papéis de destaque, em produções como “Renascer”, “Tropicaliente” e “Mulheres Apaixonadas”, na Globo, e “Cidadão Brasileiro”, “Poder Paralelo” e “Máscaras”, na Record, a atriz se acostumou a viver mulheres obstinadas e que não passam despercebidas nas histórias.

Foto: Divulgação
Paloma Duarte

Apesar de estar há pouco tempo no ar na pele da Lígia, em “Malhação – Toda Forma de Amar”, já foi possível perceber que esta característica irá acompanhar a composição de sua nova personagem. Afinal, na trama, Lígia adota uma bebê de forma legal. O problema é que a mãe biológica, a adolescente Rita, de Alanis Guillen, que até então acreditava que sua filha havia morrido no parto, passa a procurar pela criança.

Foi cedo, aos 9 anos, que Paloma começou a trilhar seus passos como atriz. Estreou no teatro com a peça “Zé Adulto, Zé Criança” e, dois anos depois, participou e um episódio de “Armação Ilimitada”, da Globo. Seu primeiro papel fixo foi no seriado “Grande Pai”, exibido pelo SBT entre 1991 e 1993. Ainda em 1993, a atriz engatou uma sequência de trabalhos na Globo, de onde só saiu 15 anos depois, para ir para a Record.

Logo nos primeiros capítulos de “Malhação – Toda Forma de Amar”, Lígia se mostrou uma mulher do bem e amorosa com a família, principalmente com a filha adotiva. Com os conflitos iminentes, a sua personagem pode ser revelar de outra forma e ser capaz de fazer de tudo para ficar com essa criança?

Paloma Duarte
Eu acho que qualquer personagem da trama é capaz de fazer qualquer coisa. Ela vive uma situação muito difícil, que é a disputa de uma filha na Justiça. É um assunto delicado. A gente vive em um País onde existe mais de 7 mil crianças no sistema de adoção.

Como fica a sua rotina como mãe de um filho pequeno em meio às gravações de “Malhação”?

Paloma
É puxado, eu sofro muito. Mas temos uma parceria, o Bruno (Ferrari) é um pai maravilhoso. Quando meu filho nasceu, eu optei por parar. É diferente também do Antônio para as minhas filhas que têm 20 anos. A mãe que eu fui antes não é a mãe que sou hoje. Foi mais difícil para mim, dessa vez, sair de casa e largar meu filho para trabalhar.

Três filhos para você é o suficiente ou você gostaria de ter mais?

Paloma
Eu teria 15. Eu adoro a maternidade. As feministas que me perdoem, mas eu vim ao mundo para ter filhos. Eu adoro estar grávida, adoro amamentar, adoro cuidar de crianças, adoro educar um ser humano. A princípio, acho que é um processo encantador. Estou em um casamento há oito anos, então ter filhos não é uma decisão solitária. Mas, se fosse, eu já estaria com mais, com certeza.

Fisgada pelo tema de Malhação

Depois de 15 anos na Globo, Paloma Duarte decidiu aceitar a proposta de ir para a Record. Na nova emissora, a atriz se tornou um dos principais nomes do elenco e era sempre escalada para os papéis principais das produções. Até que, em 2015, após 10 anos de contrato, resolveu sair da Record.

Foi quando Paloma passou a se dedicar a projetos mais curtos, como a série “Se Eu Fosse Você”, da Fox. Voltar para as novelas parecia algo fora de cogitação. Mas o convite para fazer “Malhação – Toda Forma de Amar” foi irresistível. “O tema mexeu muito comigo”, explica.

Já fazia cinco anos que a atriz não se comprometia com a rotina de uma novela. E quando ela se viu cansada de encarar esse formato, por coincidência, ficou grávida de seu terceiro filho. O que foi um motivo a mais para se afastá-la dos estúdios de um folhetim.

“Acho que poucos atores podem dizer que têm mais de 30 anos de carreira e nunca trabalharam sem ter muita alegria. Eu sempre trabalhei com muita alegria. De repente eu tive um cansaço e tive de parar. Mas, quando veio esse assunto maternidade, senti aquele bichinho dentro de mim”, reforça.

TAL MÃE, TAL FILHA

No elenco de “Malhação – Toda Forma de Amar”, Paloma Duarte tem a oportunidade de dividir o “set” com sua filha Ana Clara. As duas já haviam contracenado em “Cidadão Brasileiro”. “Já temos muita intimidade uma com a outra e ela é muito talentosa, mas aqui ela está começando, é uma participaçãozinha, a gente ainda não sabe como vai ser”, minimiza.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!