Juliana Schalch mergulha na história do cinema nacional

Atriz teve a oportunidade de conhecer a própria profissão por outros ângulos ao integrar o elenco de "Anjo Loiro com Sangue no Cabelo"


O audiovisual faz parte da rotina de Juliana Schalch há bastante tempo. Atriz profissional com 10 anos de carreira, ela teve a oportunidade de conhecer a própria profissão por outros ângulos ao integrar o elenco da série “Anjo Loiro com Sangue no Cabelo”, do Canal Brasil, ainda sem data de estreia prevista.

A produção dirigida por Marina Meliande e Felipe Bragança aborda o universo da pornochanchada.

Foto: Divulgação
Juliana Schalch

“Pesquisei um pouco mais sobre a pornochanchada. Fiz uma visita à cinemateca, aprendi a colocar película em um projetor. Foi uma linda experiência. Os ensaios também foram muito especiais. O Felipe sabe muito bem o que quer e como trazer os atores para contar junto com ele a história que ele imaginou. Além disso, a troca com outros atores foi primorosa. Fernando Eiras, Wilson Rabelo, Nicole Puzzi… Foram aulas de interpretação e generosidade”, valoriza Juliana, que interpreta a forte Sônia.

TRAMA

Na série para o canal a cabo, Sônia é uma atriz que está em um momento chave da carreira, mas vive um drama pessoal com o falecimento de seu pai e a investigação do desaparecimento de sua mãe. A personagem passa a pesquisar o passado da mãe, uma famosa atriz de filmes de pornochanchada.

“O pai da Sônia era um diretor de cinema na pornochanchada e tinha um cinema decadente no Centro do Rio. Com o seu falecimento, o prédio e todos os filmes antigos que lá estão passam para Sônia. É um novo mundo que se abre, histórias antigas, revelações, filmes da sua mãe. Junto a isso, ela está vivendo uma intensa prova como protagonista de uma novela em uma das maiores emissoras do País”, explica.

Diferentes mundos

Apesar de participar de uma série contemporânea, Juliana teve a chance de passear por diferentes períodos históricos dentro do enredo. “Me chamou atenção os diferentes mundos que a série percorre: temos os dias de hoje, temos a novela na qual Sonia atua que se passa na década de 1950, e os filmes feitos pela sua mãe, da época da pornochanchada, dos anos 1970”, afirma Juliana, que participou da novela bíblica “Jezabel”, da Record.

“Em um primeiro momento, seria gravada no primeiro semestre de 2019 e eu estava gravando uma novela. Quando o cronograma da série andou, eu fiquei muito feliz, pois as datas se encaixaram”, completa.

Natural de São Paulo, Juliana é bastante conhecida do universo das séries. Entre os anos de 2013 e 2018, ela foi uma das protagonistas de “O Negócio”, da HBO. A produção retratava o universo da prostituição de luxo.

“Foi um trabalho que superou todas as expectativas. Como a série era da HBO, eu imaginava que ela poderia ter uma continuidade, mas claro que não imaginava chegar a quatro temporadas. É um trabalho pelo qual eu tenho muito carinho e onde eu aprendi muito como atriz”, valoriza.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora