Contadoras de Americana ganham espaço na TV

Destacando personagens, brinquedos e contos conhecidos em eventos locais, contadoras ganham espaço em dois programas do Quintal da Cultura


Importante aliada na educação infantil, a contação de histórias tem marcas estabelecidas em Americana, seja por meio de pessoas que ganharam destaque com a atividade, livros ou eventos com a temática. Parte desse cenário local vai ser mostrado em breve em um dos mais tradicionais programas infantis da atualidade, o “Quintal da Cultura”, na TV Cultura.

O programa recebeu as contadoras de histórias Andréia Celegato e Aline Birk, de Americana, no último dia 30 de julho, para a gravação de dois episódios. “A gente fez uma oficina com a Lu Lopes aqui. Ela trabalha na Cultura e faz roteiro para vários programas. Ela veio, fez a oficina, a gente mostrou o trabalho, ela se encantou com ele e fez o convite através do pessoal de lá”, explica Aline.

Foto: Arquivo Pessoal
As contadoras Andréia e Aline, de Americana, entre os apresentadores do programa infantil “Quintal da Cultura”

Para as gravações, elas levaram algumas de suas marcas, como o parachutes, que trata-se de um tecido multicolorido, em forma circular, utilizado em diferentes brincadeiras realizadas com diferentes faixa etárias, de bebês a idosos.

Guiadas pelas músicas tocadas por Aline em instrumentos como ukulelê, acordeão, violão e pandeiro, os participantes movimentam o tecido com diferentes objetivos como, por exemplo, o de fazer uma bola entrar em um “gol” no centro do parachutes. Segundo elas, a brincadeira trabalha ritmo, lateralidade, concentração, psicomotricidade, afetividade e socialização.

Entre as histórias contadas, uma é de autoria de Andréia e reúne referências americanenses, desde citação ao projeto Leiturinha Orgânica, realizada na horta de Seu Elias, no Parque Novo Mundo, ao uso da contadora infantil Alyssa Tomiyama como uma das personagens principais. Trata-se do conto sobre Godô, um livro esquecido na horta e encontrado pela protagonista.

“Ela levou o livro para casa e quando lia viajava na ‘Magia da Leitura’ [referência ao canal de Alyssa]. Numa das viagens, ela viu uma fada e pediu para ela realizar o sonho dela, que era dar vida ao livro. Então, a fada disse que para realizar o sonho ela tem que ler, porque só damos vida ao livro quando lemos. Ela vai para casa e dorme pensando no que a fada falou, e quando ela acorda ele não está mais ali. Criou vida”, resume Andréia.

HOMENAGEM

Outra das referências levada ao programa da TV Cultura é a conhecida história “Cabeça de Flor”, da contadora Cristina Lazaretti, a Tininha, coordenadora da Casa do Conto. “Eu fiz questão de levar o livro, falar que a escritora é aqui de Americana. Falei o nome dela e da editora. A Tininha é uma referência para mim como contadora de histórias”, revela Andréia.

O primeiro programa deve ir ao ar no final de agosto. O segundo deve ser veiculado entre um mês e meio e dois meses depois. As datas ainda não foram confirmadas pela Cultura, mas serão divulgadas no Facebook de Andréia (@andreia.celegato). Ela vai realizar uma oficina de contação de histórias e brincadeiras cantadas no dia 24 de agosto, no Ciep São Vito (Rua Chucri Zogbi, 10, Jardim São Vito, Americana), das 8h às 13h. Informações: (19) 98267-8652.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora