08 de março de 2021 Atualizado 14:53

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Cultura

Cego em tiroteio

Sucesso do Globoplay, trama realista e recheada de ação de “Arcanjo Renegado” garante exibição na tevê aberta

Por Geraldo Bessa_Tv Press

05 fev 2021 às 07:20

José Júnior aborda o caos da violência pública do Rio de Janeiro com propriedade. Fundador do Grupo Cultural AfroReggae e histórico mediador de conflitos entre o morro e o asfalto, Júnior investe há pelo menos duas décadas na área audiovisual, onde estreou com uma série de programas e documentários abordando os contrastes da vida na favela.

O protagonista da série é Mikhael, papel de Marcello Melo Jr, líder da equipe – Foto: Divulgação – Tv Globo

Nos últimos anos, após se lançar como produtor de ficção, se inspirou nas histórias que viu e viveu e encontrou no Globoplay a plataforma perfeita para séries como “Arcanjo Renegado”, “thriller” frenético que conta a história de vingança e redenção de um policial do Batalhão de Operações Especiais.

Por conta da boa repercussão no “streaming”, seus 10 episódios serão exibidos na emissora aberta a partir de quinta, dia 4 de fevereiro. “A série é a história de um sargento que perdeu os pais muito cedo: o pai, vítima da violência, a mãe, vítima de câncer. Ele tem uma irmã e os dois cresceram um cuidando do outro. Em função dessas perdas, ele cresce com uma visão deturpada da realidade e acredita que a justiça pode ser feita com as próprias mãos. Aos poucos, ele vai se desconstruindo”, conceitua o “showrunner”.

O protagonista deste enredo é Mikhael, papel de Marcello Melo Jr, líder da equipe mais bem treinada, eficaz e letal da corporação. Respeitado pelos parceiros de trabalho e temido pelos bandidos, o trabalho desenvolvido pelo sargento durante um atentado de caráter político acaba por colocar sua postura em xeque. “Meu personagem é um cara muito corajoso e entra para a polícia disposto a fazer justiça. É um cara honesto, mas se perde em sua própria cegueira sobre os poderes que regem a cidade”, analisa Marcello.

Criticado pela imprensa, políticos e pelo crime organizado, Mikhael é afastado do cargo e enviado para o interior do Estado. Aos poucos, descobre que seus serviços foram amplamente usados em prol de uma estratégia de poder muito maior do que suas convicções sobre violência. “A história é muito realista. A manipulação política está em todos os lugares e o Mikhael percebe isso da pior maneira possível. É uma série extremamente envolvente e que equilibra bem personagens complexos e sequências de ação”, valoriza o cineasta Heitor Dhalia, cuja série marca sua estreia na televisão.

PREPARO DO ELENCO

A preparação de atores para as gravações de “Arcanjo Renegado” foi intensa. Depois de muitas leituras e ensaios no início de 2019, parte do elenco passou por um treinamento tático para orientar a movimentação correta e a postura com o armamento nas sequências de ação.

Para deixar tudo ainda mais realista, o elenco formado por nomes como Daniele Suzuki, Leonardo Brício, Rita Guedes e Erika Januza, entre outros, contou também com 14 integrantes reais do Bope. Além disso, os papéis de traficantes foram desempenhados por 10 pessoas egressas do sistema penal. “A troca de experiências nos bastidores da série foi muito profunda. Eram conversas que faziam o elenco entender as sutilezas que estavam por trás de cada cena, de cada diálogo dentro do texto. É uma das coisas mais ricas e fortes que já fiz na tevê”, elogia Leonardo Brício, intérprete do ambicioso coronel Gabriel, papel que marca sua volta à Globo cerca de 15 anos depois de trocar a emissora por um posto de protagonista na Record.

Gravada entre maio e agosto de 2019, a produção teve cenas rodadas nas favelas Morro do Timbau, Baixa do Sapateiro, Roquette Pinto e no famoso Piscinão de Ramos. Também passou pelos bairros da Penha e Ramos, na Zona Norte carioca, e ainda teve locações no Centro da capital, tendo a Assembleia Legislativa do Estado como cenário constante. “Desde o início, a vontade da equipe era gravar em locações reais e que não tivessem sido tão exploradas por outra obra audiovisual. Acho que conseguimos um visual diferente e muito potente”, analisa o diretor. Por conta da pandemia, as gravações da segunda temporada de “Arcanjo Renegado” acabaram adiadas. O roteiro da continuação já está pronto e aguarda apenas o “sinal verde” do Globoplay. “Com a exibição na tevê aberta, tenho certeza que a pressão por essa nova temporada será dobrada. Estamos trabalhando para que essa volta seja muito especial”, promete José Junior.

Quem é quem?

Mikhael Afonso (Marcello Melo Jr.) O primeiro-sargento que lidera a equipe Arcanjo no Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar do Rio de Janeiro, o BOPE. Seu maior orgulho é pertencer à elite da tropa e lutar ao lado de seus irmãos de armas. Mais do que o violento dia a dia na corporação, foi o passado que lhe deixou os maiores traumas. Mikhael é atormentado pela lembrança da morte do pai, Afonso (Marcello Melo), um sargento da PM executado quando o filho tinha apenas 12 anos. Depois de se envolver com Paloma (Karen Motta), encontra abrigo nos braços de Luciana (Dani Suzuki), capitã da Polícia Militar de Miracema.

Sarah (Erika Januza) é irmã de Mikhael (Marcello Melo Jr.). Ela é casada com Rafael (Alex Nader), e por conta da rotina atribulada do marido policial, se desdobra para acompanhar o filho, Lucas, durante o complexo tratamento médico ao qual o menino precisa se submeter.

Sarah (Erika Januza), apesar de aparentar ser uma mulher frágil, vai ser obrigada a caminhar com as próprias pernas e sustentar a família do jeito que der – Foto: Divulgação – Tv Globo

Gabriel (Leonardo Brício) Comandante-geral da PM. Com a morte de seu grande amigo, Afonso, ele assumiu o compromisso de ajudar a criar Mikhael (Marcello Melo Jr.) e Sarah (Erika Januza). Com isso, tornou-se o mentor do sargento, a quem trata como filho. Profissional dedicado, aparentemente demonstra um desejo de fortalecer a polícia e, para isso, conta com o apoio de Manuela Berengher (Rita Guedes), presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) e sua amante.

Luciana (Dani Suzuki) Capitã da PM e chefe do posto policial de Miracema, cidade do Norte fluminense para onde Mikhael (Marcello Melo Jr.) é transferido. Conquistou o respeito de seus subordinados e de toda a população local graças à fama de ser uma pessoa justa e uma boa mediadora. A chegada de Mikhael em Miracema, no entanto, vai mexer com Luciana. A princípio, os dois se estranham, mas logo surge uma forte atração entre eles.

Luciana (Danni Suzuki) é capitã da PM e chefe do posto policial de Miracema, cidade do Norte fluminense para onde Mikhael (Marcello Melo Jr.) é transferido – Foto: Divulgação – Tv Globo

Manuela Berengher (Rita Guedes) Advogada que ganhou notoriedade defendendo causas tributárias contra o Estado e se elegeu deputada. Mãe de Gerard e casada com um francês radicado no Rio de Janeiro e funcionário do consulado da França na cidade, mantém um relacionamento extraconjugal com Gabriel (Leonardo Brício).

Publicidade