Biblioteca Mário de Andrade expõe obras raras de escritoras brasileiras

Um debate com o escritor Luiz Ruffato e Constância Lima Duarte, pós-doutora em literatura e feminismo no Brasil, marca a…


Um debate com o escritor Luiz Ruffato e Constância Lima Duarte, pós-doutora em literatura e feminismo no Brasil, marca a abertura da Exposição: Pioneiras – Autoras Mulheres no Acervo de Raridades nesta terça, 2, às 19h, na Biblioteca Mário de Andrade (Rua da Consolação, 94). A curadoria é de Rízio Bruno Sant’ana e Joana Moreno de Andrade e serão exibidos livros, manuscritos e poemas do acervo de obras raras da biblioteca.

Ao todo, serão expostas 50 obras escritas entre 1754 e 1933 por Teresa Orta, a primeira autora nascida no Brasil a publicar um livro (em 1790), Nísia Floresta, primeira autora feminista, Gilka Machado, Rachel de Queiroz, Cecília Meireles e Pagu – dela, será apresentado Parque Industrial, seu romance de estreia assinado como Mara lobo -, entre outras autoras.

A mostra Pioneiras pode ser visitada de quarta, 3, ao dia 25 de maio, das 8h às 20h, e é a primeira iniciativa de Joselia Aguiar como diretora da Biblioteca Mário de Andrade. Sua ideia é, a cada dois meses, fazer uma nova exposição com o acervo de obras raras da instituição – são mais de 40 mil volumes de livros, 20 mil volumes de periódicos e 10 mil documentos. Ao assumir, Joselia Aguiar disse que quer reconectar a Biblioteca Mário de Andrade com a literatura – a mais plural possível.

Exposição: Pioneiras – Autoras Mulheres no Acervo de Raridades

Abertura: 2/4, às 19h, com debate

Visitação: 2 de abril e 26 de maio, das 8h às 20h

Local: Biblioteca Mário de Andrade (Rua da Consolação, 94) – Sala do Pátio – 3º andar

Grátis

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora