Talento de gente grande

Vinte e quatro crianças e jovens da região são selecionados no Salãozinho do Humor de Piracicaba que começa no próximo mês


Das 216 crianças e adolescentes que tiveram obras selecionadas para concorrer no 17º Salãozinho de Humor de Piracicaba, que vai ocorrer junto ao Salão Internacional de Humor de Piracicaba, 24 são da RPT (Região do Polo Têxtil). Na pré-seleção, eles concorreram com 3,2 mil inscritos.

Foto: Marcelo Rocha - O Liberal.JPG
Ayran e Maria Eduarda, dois talentos precoces da RPT que tiveram trabalhos premiados no Salãozinho do Humor

Entre os escolhidos, um barbarense fã de jazz e que já recebe até encomendas de desenhos e uma novaodessense admiradora da artista mexicana Frida Kahlo.

Além de terem a mesma idade, 14 anos, eles levam outro ponto em comum: ambos têm como professor Aldo da Silva Barbosa, o Aldinho, grafiteiro, caricaturista e retratista que também teve obra selecionada no evento de Piracicaba, mas na competição para adultos.

Ayran começou a levar o desenho “a sério” há cinco anos, segundo sua mãe, Valdelice Amancio da Silva. Chegou a concorrer e vencer o Salãozinho há dois anos, com uma caricatura de Steve Jobs. Para esta edição, enviou desenhos de Louis Armstrong e Frank Sinatra. “Ele e o irmão gêmeo são fascinados por jazz”, revela a mãe.

Os dois trabalhos com os quais concorre foram feitos com grafite e lápis de cor. “Também faço artes com aquarela, lápis de cor, caneta nanquim em forma de pontilhismo, aplicando todas essas técnicas em desenhos realistas, cartoons, caricatura e criações minhas”, avalia Ayran.

Já Maria Eduarda enviou um desenho pela primeira vez e escolheu retratar Frida após conhecer sua história em um trabalho sobre biografias na escola.

“A gente vê ela com aquelas flores na cabeça, com aquelas joias, e quando a gente não conhece a história não vê que ela foi uma mulher que sofreu muito, teve muitos problemas e era defensora dos direitos das mulheres. E isso me atraiu muito. Gosto muito das obras dela e da pessoa que ela era”, conta a jovem artista.

Ela conta que usa técnicas de realismo e também de lápis de cor. “A arte é o que me traz muita felicidade e alegria. Eu amo desenhar e ser reconhecida dessa maneira”, celebra.

Evolução. O professor destaca que ambos tiveram uma rápida evolução, apontando como fatores preponderantes o apoio da família e a dedicação. “Acho que isso é fundamental. A gente acaba sofrendo na parte de valorização. E ver eles selecionados em um dos maiores salões do mundo é algo que é uma felicidade imensa”, comemora Aldinho.

A lista completa de selecionados pode ser acessada aqui!

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora