Quatro artistas expõem na Biblioteca Municipal

Mostra faz parte da programação da sexta edição do projeto Americanazine e reúne criações a partir de diferentes técnicas, como colagens e aquarela


Como primeira etapa da 6ª edição do projeto Americanazine, a Biblioteca Municipal de Americana recebe a partir desta segunda-feira uma exposição coletiva com obras de Bruno Maule, Julia Donadelli, Matheus Souza e Miguel Rodrigues. De colagens a aquarelas, as peças reunidas abordam temáticas que vão de hereditariedade e tempo às relações com o outro. A mostra tem entrada gratuita e fica até o dia 30 de agosto no espaço cultural.

“Eu vou expor alguns trabalhos de colagem e desenho, bem simples, com papel e lápis de escrever, de uma série recente que tenho trabalhado explorando tanto um como o outro (colagem e desenho), criando uma espécie de narrativa pessoal, baseada em experiências recentes sobre escolhas e nosso contato com o outro”, explica Miguel, que é um dos organizadores do Americanazine.

Julia expõe seis obras, variando entre aquarela e giz pastel. Entre as questões representadas estão o ser, seja suas relações sociais ou em seus sentimentos, além de pontos como hereditariedade e tempo. “Minha trajetória artística se iniciou na infância, por influência de familiares e uma admiração pessoal pelos traços e rabiscos, na adolescência me aprofundei em expandir os limites, buscando por representar mais questões surreais”, conta a pintora.

Matheus Souza vai apresentar cartazes inspirados em um fanzine que lançou com o coletivo Fim de Feira e se chama “Um Adversário à Altura de um Medonho Bandido”. “Ele tem um trabalho artesanal, é feito utilizando uma máquina de escrever, utilizei alguns stickers e tinta gráfica. Apesar de todos terem o mesmo conteúdo, cada exemplar é único por causa desse processo artesanal. É uma analogia aos tempos que vivemos, mas de uma maneira bem alegórica, uma metáfora utilizando os personagens do Batman e esse universo dos quadrinhos”, conta o autor, que recentemente ministrou uma oficina de colagem no Sesc Campinas e foi selecionado para a 29ª Mostra de Arte da Juventude, no Sesc Ribeirão Preto, e para a 8ª edição do Arte Londrina, que vai acontecer em 2020.

Já Bruno vai expor seis peças com colagens de elementos de revistas e livros, além de formas geométricas. “Eu gosto de abordar temas mais introspectivos, falar sobre intuição, autoconhecimento, emoções e sentimentos. Geralmente, não tenho um tema pré-estabelecido antes de começar, eu vou vendo as imagens que já tenho, folheando revistas e seleciono aquela que eu sentir que eu devo. E na hora de elaborar a arte eu vou colocando tudo do jeito que eu sinto que tem que ser, e depois de tudo pronto eu analiso a obra pra entender o que meu subconsciente quis expressar”, explica.

As próximas etapas do Americanazine serão uma oficina de zine, no dia 10, às 14h (inscrições pelo e-mail americanazine@gmail.com) e um festival com feira de zines, sarau e música, no dia 24, a partir das 14h, todos na biblioteca.

Acontece. A Expocoletiva Americanazine vai ficar desta segunda-feira ao dia 30, na Biblioteca Municipal de Americana (Praça Comendador Müller, Centro), que fica aberta de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h. A entrada é gratuita.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora