Emicida é finalista do Prêmio Estado de São Paulo para as Artes 2019


O rapper Emicida, o produtor musical Kondzilla, o CEO da CCXP, Pierre Mantovani, e a ex-presidente do Iphan Kátia Bogéa são apenas alguns dos finalistas do Prêmio Estado de São Paulo para as Artes 2019, criado em 1950 e reformulado este ano. O anúncio será feito pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado nesta quinta-feira, dia 9. A cerimônia de premiação ocorre no Palácio dos Bandeirantes, no dia 29 de janeiro.

Cada um dos vencedores receberá um troféu e o valor de R$ 30 mil. Há 15 categorias no total, e as indicações foram feitas pelos membros do Conselho Estadual de Cultura e Economia Criativa, do Condephaat, da Comissão de Análise de Projetos do ProAC Expresso ICMS e pelos secretários de Cultura dos 645 municípios de São Paulo.

“A cultura é um dos principais ativos de São Paulo”, disse o secretário de Cultura e Economia Criativa, Sérgio Sá Leitão, por meio de nota. “É fundamental reconhecer e valorizar as realizações dos nossos artistas, produtores e executivos, que contribuem imensamente para o desenvolvimento do Estado com seu talento e seu empenho.”

Entre as categorias, estão Museus, equipamentos e centros culturais, Cultura popular e tradicional e Livro, leitura e bibliotecas.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora