Barbarense vai grafitar escola comunitária de balé no RJ

Arte-educadora Laryssa Luiz vai ajudar escola que está sendo construída pelas próprias bailarinas em comunidade carente do Rio de Janeiro


Vídeo: Assista ao vídeo!

Desde março, uma ação comunitária que vem sendo realizada no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, vem ganhando destaque na mídia nacional e internacional. Bailarinas da comunidade, integrantes do projeto Na Ponta dos Pés, decidiram literalmente colocar a mão na massa e construir uma escola onde as aulas de dança possam ser realizadas.

Foto: Jeferson Lima / Divulgação
Arte-educadora barbarense vai grafitar parede de escola de balé

E a iniciativa deve ganhar contribuição da região. A artista barbarense Laryssa Luiz, de 21 anos, se ofereceu para realizar um grafite no espaço. Ligada a causas sociais, a arte-educadora está realizando vaquinha e vendendo rifas para viajar até Rio.

A obra teve início em fevereiro. Na página do Facebook @balletpnapontadospes é possível ver vídeos e fotos das bailarinas carregando cimento e blocos de concreto. Atualmente, o prédio já tem todo o alicerce de pé.

O dinheiro para os materiais foi conquistado por meio de financiamento coletivo, depois do lançamento do documentário “Balé & Balas: Dançando Pra Fora da Favela”, produzido pelo site Vice.

“Eu li uma matéria e me interessei muito pela ação que elas estão fazendo, pelo grito de resistência que é essa mobilização. Algo que deveria ser responsabilidade do poder público está sendo feito por moradoras, para ter o próprio espaço, trabalhar o protagonismo do seu próprio corpo, o conhecimento, a autonomia, e isso é muito incrível”, afirma Laryssa.

Ao ler a matéria, ela entrou em contato com a professora do projeto, Tuany Nascimento, e se ofereceu para realizar o grafite na escola. Na ilustração, a ideia será destacar as protagonistas do projeto.

“Serão bailarinas com cabelo afro, vestidas com roupas de balé e um morro atrás. Todas de costas, fazendo as posições do balé”, revela a grafiteira. Personagens femininas são o principal foco de suas obras.

Laryssa explica que toda a iniciativa do Pontas dos Pés lhe chamou a atenção principalmente pelo engajamento social atrelado à sua formação profissional.  

Sua história com o grafite começou em 2014, em oficinas na Estação Cultural de Americana, com Tom Gustavo. Depois, teve instruções de outros artistas do segmento conhecidos na região, como Ratão e Vozinho. Mais tarde, se formou em Artes Visuais pela Faal (Faculdade de Administração e Artes de Limeira) e passou a atuar como arte-educadora na Emefei (Escola Municipal de Ensino Fundamental e Infantil) Professora Dona Bininha.

Atualmente, ela realiza oficinas de artes visuais com adolescentes de 16 a 18 anos na Fundação Casa de Limeira, pela ONG Cedap (Centro de Educação e Assessoria Popular).

Foto: Jeferson Lima / Divulgação
Laryssa explica que toda a iniciativa do Pontas dos Pés lhe chamou a atenção principalmente pelo engajamento

“Cada um ali tem uma problemática diferente com família, tráfico, crime, com a comunidade, e naquela uma hora e meia de oficina a gente pensa, a gente conversa, dialoga, grafita e se expressa“, conta a artista.

O link para contribuir com a vaquinha virtual de Laryssa é http://vaka.me/602692. Ela também está vendendo três rifas, nas quais são oferecidos quadros, telas, livro com ilustrações e camiseta. Para comprá-las, basta contar a grafiteira pelo número (19) 98243-5047.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora