Americanense ganha destaque em exposição de São Paulo

Explorando temas como trypophobia e acasalamentos, artista plástico americanense ganha destaque em exposição de galeria inglesa em São Paulo


Foto: Divulgação
Stênio posa ao lado de uma de suas obras em antiga exposição de arte; nova mostra será aberta na segunda-feira

Uma exposição coletiva com obras de 50 artistas, intitulada “no dia primeiro no 9º andar”, que vai ser aberta em São Paulo nesta segunda-feira, celebra oito anos de atividades do grupo de acompanhamento crítico de arte Hermes Artes Visuais. A organização é dos artistas Carla Chaim, Marcelo Amorim e Nino Cais.

A coleção será apresentada no Lamb Arts São Paulo, espaço da galeria homônima de Londres, e como peça chave da mostra, na porta de entrada, estará situada a obra “Fecundação”, do americanense Stenio Oliveira, que tem mais cinco desenhos para visitação na exposição e é integrante do Hermes.

“Fecundação” aborda rituais de acasalamento por meio de materiais orgânicos. “Ela se chama ‘Fecundação’ porque para mim os elementos estão ligados, cada um com sua importância, trocando energias, se fundindo um ao outro, se ligando para criar uma nova coisa, um novo ser”, explica o artista.

A obra compõe uma série do americanense chamada “Trypophobia”, que tem como fio condutor uma fobia primitiva humana em relação a buracos aglomerados. O autor trabalha com pedaços de cupinzeiros e colmeias que permitam esse resultado, gerando sensações de repulsa ou estranheza.

O LIBERAL quer saber sua opinião sobre o nosso portal. Acesse o questionário online e nos ajude a melhorar. CLIQUE AQUI PARA RESPONDER A PESQUISA.

“A trypophobia é o eixo norteador, mas em cada obra eu trago um enredo dentro da trypophobia. Tenho uma outra que estou terminando que é o leito tripofágico, que é uma peça toda cheia buracos. E o título da outra obra é ‘Fecundação’ porque é como se esses elementos tripofágicos estivessem se fecundando, estivessem fazendo acasalamento como se fosse uma máquina sexual tripofágica”, acrescenta.

Stenio é graduado em Artes Visuais e Design pela PUC (Pontifícia Universidade Católica) de Campinas. Ele tem conquistado destaque no cenário de artes plásticas paulista. A sensibilidade com cores, matérias e formas estão presentes em sua vida desde a infância. Ele traz ao trabalho influências de artistas que admira, como Miró, Willem de Kooning, John Chamberlain, Jean Dubuffet, e os brasileiros Tunga e Iberê Camargo.

DISPOSIÇÃO. Como são muitos artistas na exposição, foi necessário encontrar uma solução para que todas as obras conseguissem compartilhar o espaço físico. “As obras vão estar todas guardadas dentro de arquivos, de caixas, mapotecas, arquivos suspensos, e as pessoas vão poder tocar, abrir e ver cada artista”, explica Stenio. A lista de artistas pode ser acessada em http://twixar.me/BzDK.

Acontece. A exposição “no dia primeiro no 9º andar” vai ser aberta nesta segunda-feira, das 17h às 23h e ficará até 4 de maio na Lamb Arts São Paulo (Rua Barão de Capanema, 343, Jardim Paulista). Após a inauguração, a visitação pode ser realizada às segundas e terças, com hora marcada; e de quarta a sábado, das 12h às 19h. A entrada gratuita. O contato é (11) 2368-8044.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora