Americana terá quatro representantes em evento na Espanha


Foto: Studio Nanna d’ Luize - Divulgação
Os bailarinos Marina e Juliano que embarcam para Barcelona nos próximos dias, onde serão atrações de festival competitivo

Com recentes premiações no exterior e realização de mostra com 12 diferentes grupos e academias na última semana, a dança de Americana vive um momento de destaque. E desta quinta-feira até a próxima segunda terá quatro representantes no Barcelona Dance International Competition, na Espanha.

Membros da academia de dança Twist e do Grupo Espaço Dançar, Eliana Favarelli e Reginaldo Sama vão competir na categoria profissional, enquanto Marina Favarelli e Juliano César, ambos com 15 anos, se apresentarão na competição juvenil.

No final de março, Eliana e Reginaldo já haviam conquistado o primeiro lugar com as duas coreografias que apresentaram na competição da Ciad (World Confederation of Dance Professional), na Cidade do Cabo, na África do Sul.

Já na semana retrasada, os bailarinos americanenses Sarah Ferraz e Vinícius Dorta, da Companhia da Dança, também de Americana, venceram o Cib (Concurso Internacional de Bailado do Porto), em Portugal, com um número em dupla.

E o Festival Americana Mostra dedicou um dia especial ao gênero na semana passada, com 12 academias e grupos e 20 coreografias apresentados no Teatro Municipal.

NOVO DESAFIO. Em Barcelona, as duas duplas da Twist vão apresentar duas coreografias cada. “Eu e o Reginaldo vamos apresentar um de dança contemporânea, que é o ‘Bem Me Quer, Mal Me Quer’, e o outro no estilo livre, que é o ‘Um Grande Amor Não Acaba Assim’”, explica Eliana.

Já Juliano e Marina, que é filha de Eliana, vão levar um número de jazz e outro contemporâneo.

“Pensamos que além da dança, viagens trazem saberes de diferentes culturas, personalidades, lugares, histórias, gastronomia, linguagem e etnias“, afirma Marina.

A direção artística do grupo é de Ednei Ananias.

FUTURO. E as experiências internacionais não devem parar por aí. Eliana e Reginaldo já planejam a participação de um festival na Argentina, em maio, e outra na Itália, em junho. Esta última terá um perfil diferente e será voltada à arte circense.

“Acho que essa coisa eclética que nós dois temos é o que faz o diferencial da dupla. E os meninos, Marina e Juliano estão indo pelo mesmo caminho”, finaliza Eliana.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!