17 de abril de 2021 Atualizado 20:13

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Televisão

Ana Carbatti se vê em fases totalmente distantes de sua carreira televisiva

No ar em “Laços de Família” e em “Haja Coração”, atriz celebra o destaque com as reprises da Globo

Por Márcio Maio / TV Press

28 fev 2021 às 09:57

A pandemia do novo coronavírus foi desastrosa para a cultura brasileira. Que o digam os atores que vão além da interpretação e também atuam como produtores. É o caso de Ana Carbatti. Por outro lado, é inegável o espaço que a atriz conseguiu na televisão nesse período, em função das reprises escolhidas para serem exibidas. Afinal, ela está atualmente no ar em duas novelas da Globo.

Nas tardes, aparece como a médica Aline de “Laços de Família”, atualmente no “Vale a Pena Ver de Novo”. Já à noite, ela é a sofrida Nair de “Haja Coração”. “Essas duas novelas estão separadas por 15 anos! São duas ‘Ana’, em momentos muito distintos. Dá até nervoso olhar para uma e outra”, confessa, aos risos.

Ana entrega que é uma sensação completamente diferente a de poder assistir a uma novela da qual fez parte – Foto: Divulgação

No entanto, a atriz entrega que é uma sensação completamente diferente a de poder assistir a uma novela da qual fez parte, anos depois dela ter ido ao ar. Para Ana, fica mais fácil não se cobrar e poder relaxar na frente da tevê.

“É legal essa oportunidade de rever o próprio trabalho em diferentes fases da vida e da carreira. A gente consegue ter o distanciamento necessário para aprender com os erros e melhorar com os acertos, sem o inevitável envolvimento emocional inerente ao presente”, filosofa.

É da trama das 19h, porém, que ela parece ter mais orgulho. “Me preparei para a Nair me inspirando em uma porção de mulheres negras que conheço, que são mães solteiras. Personagens como ela estão à nossa volta, porque são o retrato de uma enorme porcentagem da população brasileira”, valoriza.

Raio X de Ana Maria de Carvalho Baptista

Nascimento: 6 de novembro de 1969, no Rio de Janeiro.

Atuação inesquecível: No espetáculo “Yerma”, montagem de 1993.

Interpretação memorável: Drica Moraes como a vilã Cora de “Império”, novela exibida pela Globo em 2014.

Momento marcante na carreira: “A Iara do filme ‘Os Inquilinos’, dirigido por Sérgio Bianchi e lançado em 2010”.

O que falta na televisão: “Humor ácido e filmes que não sejam americanos”.

O que sobra na televisão: “Filmes de ação e programas de auditório”.

Com quem gostaria de contracenar: “Nossa! Muita gente! Nem sei dizer quem”.

Se não fosse atriz, seria: Psicóloga.

Ator: Lázaro Ramos e Daniel Kaluuya.

Atriz: Léa Garcia e Viola Davis.

Novela: “Vale Tudo”, exibida originalmente pela Globo em 1988.

Vilão marcante: Zenaide, personagem que Ana Carbatti interpretou na novela “Lado a Lado”, exibida em 2012 pela Globo.

Personagem mais difícil de compor: Zenaide, de “Lado a Lado”. “Naquele momento, eu estava na fila de adoção. Pensar que eu poderia ser tão má com uma criança me dava calafrios! Ao fim das cenas eu sempre abraçava, beijava e pedia muitas desculpas ao Cauê Campos por ser tão malvada com ele”.

Que novela gostaria que fosse reprisada: “Estrela-Guia”, novela exibida pela Globo em 2001.

Que papel gostaria de representar: “O de Yerma, mas na televisão”.

Filme: “Sangue Ruim”, dirigido por Leon Carax.

Autor: “Não vou nomear porque gosto de muitos. Gosto de textos que deslizam facilmente da boca de um ator, mas que têm profundidade”.

Diretor: Quentin Tarantino e Spike Lee.

Vexame: “Cair na rua”.

Mania: De casa limpa.

Publicidade