29 de setembro de 2020 Atualizado 22:58

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Cultura

Aluno de Olavo de Carvalho assume coordenação de apoio a quilombos da Palmares

Por Agência Estado

14 ago 2020 às 09:10 • Última atualização 14 ago 2020 às 10:45

Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares, trocou nesta sexta-feira, 14, o comando da Coordenação de Articulação e Apoio às Comunidades Remanescentes dos Quilombos, do Departamento de Proteção ao Patrimônio Afro-Brasileiro. Sai Tauiny Lasmar Moura dos Santos e entra Victor Hugo Diogo Barboza, aluno de Olavo de Carvalho.

A indicação foi feita por Camargo em 29 de julho e a nomeação foi publicada nesta sexta-feira, 14, no Diário Oficial junto com a exoneração de Santos, que ocupava o cargo desde julho de 2019.

A Fundação Cultural Palmares é vinculada à Secretaria Especial da Cultura.

Barboza é formado em direito e biomedicina, já foi filiado ao Partido Pátria Livre (PPL), passou em concurso para soldado, em Brasília, já atuou como ajudante parlamentar do PMDB e é aluno de um curso online de filosofia, ministrado por Olavo de Carvalho. Esta será sua primeira experiência com movimento negro.

Sérgio Camargo assumiu o cargo durante o governo Bolsonaro, apesar dos protestos do movimento negro.

Ela já disse que o Brasil tinha um racismo Nutella, que a escravidão foi benéfica aos negros, repudiou Zumbi, chamou o movimento negro de “escória maldita” e disse que o Black Lives Matter é racista.

Publicidade