19 de junho de 2021 Atualizado 09:51

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Literatura

A força da relação entre neto e avô é contada em livro infantojuvenil

Livro de Fábio Vital e ilustrações de Antônio Roberto da Silva aborda desafios da juventude

Por Isabella Holouka

20 dez 2020 às 08:39 • Última atualização 20 dez 2020 às 08:40

É na paixão pelo avô que um garoto reúne a força necessária para a superação de seus conflitos e desafios. Essa história, que é como a de tantas crianças, é contada na obra “Vovô versão 7.3 – O elucidador de ideias de última geração”, primeiro livro do funcionário público e ator Fábio Vital, morador de Americana.

As ilustrações do livro infantojuvenil foram feitas pelo Antonio Roberto da Silva, o Professor Beto, que é professor de artes na rede municipal, antigo diretor do tradicional grupo de teatro Macamã e cidadão emérito de Americana.

Fábio Vital e Antonio Roberto da Silva: autor e ilustrador do livro – Foto: Isabella Holouka / O Liberal

Ao LIBERAL, Fábio conta que entre os primeiros rascunhos e a publicação independente do livro passaram-se cerca de sete anos. A principal inspiração do autor está em detalhes de sua própria infância, bem como na relação com seu pai.

“Eu fui uma criança que tinha muita imaginação e ficava um pouco deslocado em sala de aula, e na vida. E o vovô tem a inspiração no meu pai, que é falecido, e acaba sendo uma homenagem para ele”, conta o autor.

“Às vezes tem isso de a criança ficar um pouco solta, e uma pessoa mais velha como os avós pode aconselhar, mostrar que não é bem assim, ensinar a ter calma, que tudo tem o seu tempo”, complementa.

O título do livro brinca com as tendências tecnológicas, relacionando o avô a uma espécie de software que vai auxiliar a criança em seus obstáculos.

O conteúdo foi elaborado para crianças e adolescentes de diversas idades, e traz assuntos como a mente criativa, bullying, relacionamentos familiares, aprendizados entre pessoas mais jovens ou mais velhas e outras dificuldades na infância, com um misto de reflexão e história.

As ilustrações em estilo realista foram inspiradas em fotos do autor e de seu pai, conta o Professor Beto, com o desafio de traduzir subjetividades como as relações afetivas e os conflitos humanos.

“Do teatro eu puxo uma coisa que é: o que está dito, está dito, mas há uma camada submersa e cada um terá sua leitura. Tem coisa que é impossível transformar em imagem, mas a grande riqueza do livro do Fábio é que permite ao leitor não fazer uma leitura tão objetiva, mas ir por trás de tudo”, detalha Beto.

O professor destaca a capacidade do livro de gerar identificação nas crianças, especialmente diante de situações difíceis. Por outro lado, o fato de a história ser conduzida pelo avô também pode prender os adultos.

A capa expressa um momento de afetividade entre os personagens, com pintura em lápis aquarelável. Já as ilustrações do interior do livro, algumas em páginas duplas, privilegiam o lápis carvão.

“A essência está no desenho. Na fase infantojuvenil é quando eles começam a criar desenhos simbólicos, casa, figura humana, e ainda persiste aquela coisa de que o bom desenhista é o desenhista realista”, justifica.

As vendas do livro já iniciaram pelo site da Editora Vicenza, mas as edições também podem ser adquiridas pelo Instagram @fabiovital_oficial. Os próprios autores garantem a entrega de compras feitas nas cidades da região de Americana.

Publicidade