15 de abril de 2021 Atualizado 23:39

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Papo Fermentado

Você gosta de IPA? Mas qual delas?

O Papo Fermentado te conta de onde esse estilo surgiu e quais suas principais características; vem conferir!

Por Papo Fermentado

18 mar 2021 às 10:33

A gente chega em um empório para comprar cervejas, olha um rótulo, olha outro e acabamos escolhendo uma IPA. Vamos ao mercado e as prateleiras têm alguns rótulos para nos oferecer, mas a grande maioria parece ser IPA. Quando a gente escolhe tomar uma cerveja forte, mais amarga e boa para relaxar depois de um dia de trabalho, escolhemos o quê? IPA!

Você é capaz de se lembrar qual foi a primeira cerveja especial que tomou? A gente se lembra! Foi uma weizenbier. Uma bela cerveja amarelo escuro, turva, com uma espuma que se formou lindamente em um copo super imponente e que tinha aroma de banana e cravo.

A segunda que tomamos foi uma IPA. Provavelmente, a primeira que você tomou também foi uma dessas.

  • “Me vê uma IPA!”
  • “Não tem cerveja igual IPA!”
  • “IPA é cerveja pra quem gosta de amargor.”
  • “Já tomou IPA? Nossa… Essa sim é boa!”
Você gosta de IPA? Mas qual delas? Na foto, Pratipa da Cervejaria Pratinha, uma American IPA – Foto: Divulgação

Está na boca de todo mundo, seja falando sobre ou tomando. Todo mundo quer IPA, ou uma “AI-PI-EI” como diriam os mais entendidos.

Mas você tem ideia de onde esse estilo surgiu? Há quanto tempo? Quais suas principais características? E se a gente te dizer que existem  mais estilos de IPA do que a quantidade de dedos que você tem em uma mão?

Vamos de história!

Nossa primeira indicação de leitura é o blog do jornalista britânico Martyn Cornell (você pode acessá-lo clicando aqui e esteja preparado para se emaranhar em curiosidades do universo cervejeiro). Martyn é uma grande referência em estudos relacionados a história da cerveja, principalmente na Grã Bretanha. Um de seus textos tem como título “George Hodgson inventou a IPA para sobreviver à longa viagem à Índia” e acreditamos que muitos de vocês que leem esse texto e gostam de aprender sobre cerveja, já devem ter ouvido essa fake news.

O que Martyn e alguns outros estudiosos dizem é que cervejas do tipo Porter e Pale Ale já eram exportadas de Londres para a Índia com sucesso nos anos de 1700. Os ingleses já sabiam que cervejas mais lupuladas e alcoólicas eram mais resistentes e chegavam ao destino final em melhores condições, ou seja, esse estilo não foi criado exclusivamente para ser exportado para a Índia (daí o nome India Pale Ale) e também não foi criado por um único homem, George Hodgson neste caso.

De fato Hodgson exportou suas cervejas para a Índia e daí surgiram concorrentes com cervejas ainda mais secas e amargas. Essa cerveja era até então chamada de Pale Ale e o nome India Pale Ale surgiu pela primeira vez na Austrália, em 1829. Para saber mais, aprofundem-se na leitura de Martyn!

Martyn Cornell, uma das principais autoridades na história da cerveja britânica – Foto: Reprodução

A segunda indicação de leitura é a nossa mesma (rs). Criamos um quadro com os estilos de IPA que constam tanto no guia BA quanto no BJCP (não sabe do que estamos falando? É só clicar aqui) e fizemos uma breve observação sobre as principais características de cada um.

Neste quadro só não constam dois estilos: New Zealand IPA, uma IPA com origem na Nova Zelândia e a Experimental IPA, uma classificação que abraça as IPAs mais “diferentonas” que não se enquadram nas classificações abaixo:

EstiloGuia BJCPGuia Brewers AssociationPrincipal característica
English IPAXXÉ o estilo clássico. Menos alcoólica e amarga que a versão americana. Lúpulos herbais e terrosos são predominantes.
American IPAXXReleitura do estilo inglês, sendo mais amarga, alcoólica e com presença de lúpulos americanos, ou seja, resinosos, frutados, florais…
Belgian IPAXPossui caráter esterificado e condimentado das leveduras belgas. Pode ser mais alcoólico, mais seco e amargo que uma American IPA
Black IPAXUtiliza maltes escuros que conferem toques tostados e torrados para a cerveja. Apesar disso, o caráter do lúpulo deve aparecer em primeiro plano
Brown IPAXAssemelha-se a uma English Brown Ale, porém mais lupulada. Utiliza maltes de cores médias, o que confere notas de  chocolate e leve torra. Apesar disso, o caráter do lúpulo deve aparecer em primeiro plano
Red IPAXPróxima de uma Irish Red Ale, porém mais lupulada. Possui notas tostadas que assemelham-se a castanhas e caramelo. Apesar disso, o caráter do lúpulo deve aparecer em primeiro plano
Rye IPAXLeva de 15 a 20% de malte de centeio na receita, o que confere caráter apimentado/condimentado no aroma e no sabor. Mais seca que uma American IPA
White IPAXMais clara que uma American IPA e leva leveduras belgas e especiarias na receita. Assemelha-se a uma Witbier pelo caráter condimentado, frutado e leve, mas com o amargor de uma IPA
American Double/
Imperial IPA
XXMais amarga, lupulada, corpo mais alto e alcoólica que as American IPA. “Duas vezes uma IPA”
Session IPAXCorpo mais baixo que de uma American IPA e também menos amarga e alcoólica, não podendo ultrapassar 5%
Juicy/Hazy IPAXSão cervejas suculentas e turvas (devido a utilização de trigo e aveia, por exemplo), sugerem a aparência de suco. Muito aromática (lembrando frutas tropicais) e com amargor inferior de uma American IPA
Juicy/Hazy Imperial IPAXAinda mais aromática e alcoólica que uma Juicy/Hazy IPA
Tabela com os principais estilos de Cerveja IPA presentes nos guias BJCP e BA

Para informações completas sobre os estilos basta conferir os guias, através deles você encontrará mínimo e máximo de teor alcoólico de cada estilo, IBU e características completas de aparência, aroma, sabor, sensações de boca e etc.

É verdade que algumas vezes não temos a referência completa do estilo e encontramos apenas as 03 letrinhas para identificar (em bares e pubs, por exemplo). Quando isso acontecer, lembre-se que na maioria das vezes o estabelecimento está se referindo a American IPA, OK?

Um exercício ótimo para quem quer se aprofundar é provar uma English IPA e uma American IPA lado a lado. Querem exemplos? Fuller’s IPA para a versão inglesa e Lagunitas IPA para a versão americana, vai ser perceptível a diferença do caráter dos lúpulos. Prove também a Imperial IPA da Cervejaria Roleta Russa ao lado da Lagunitas IPA para perceber a potência de amargor de uma perto da outra e em seguida prove uma Session IPA para comprovar como é mais leve – aqui indicamos a Midway da Goose Island.

Agora, NE IPA/ Juicy IPA / Hazy IPA… Ah… nem parece IPA! Esse estilo caiu no gosto do brasileiro e combina muito com nosso clima tropical. Toda cervejaria está produzindo pelo menos uma Juicy e aqui nós indicamos os rótulos da UX Brew e Juan Caloto. Para quem se interessar, o link de compra é esse aqui. Divirta-se com os rótulos!

Esperamos que tenha gostado desse texto e que, a partir de agora, seu pedido por IPA fique ainda mais glamuroso!

SAÚDE!

Papo Fermentado

Blog do casal Fernanda Brito e Bruno Martinelli, sommeliers de cerveja pelo Instituto da Cerveja Brasil. Amamos contar nossas experiências gastronômicas, a história que envolve a linha do tempo da cerveja e dicas para quem quer se aventurar nesse universo. Fale com a gente pelo ola@papofermentado.com.br ou WhatsApp (16) 99339-1221. Nas redes sociais, somos o @papofermentado.