25 de junho de 2022 Atualizado 21:50

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

A Cidade É Nossa

Vamos rir com Salão de Humor

A entrada é gratuita e as obras podem ser visitadas até domingo, dia 3 de julho

Por J.C. Nascimento

22 de junho de 2022, às 06h33

O 21º Salão de Humor em Americana começa neste sábado, das 9 às 17 horas, no saguão da câmara. Esta é a 21ª edição e terá obras de humor em nove modalidades. A entrada é gratuita e as obras podem ser visitadas até domingo, dia 3 de julho.
•••
Perguntaram a Osnofa sobre a programação da RPTV, canal 8, Net. Ele não soube responder. Sabe que se trata de uma emissora de televisão de Americana, e que transmite as sessões da câmara.
•••
A coluna perdeu dois leitores: Luiz Basanella, o Passarinho, que faleceu dia 11; e a professora Salime Abdo, que morreu no último sábado. Nossos sentimentos às famílias.
•••
Jogador de futebol é gozado. De repente dá uma entrada dura no adversário e o árbitro apita falta. Ele sinaliza que não fez nada. Dá para entender?
•••
Para Xandão, o pênalti em favor do Timão não houve. Já o comentarista da Globo diz que sim porque cortou a trajetória da bola que ia em direção do gol.
•••
Rivachin concluiu que o Porco está nos melhores dias, pois se quiser em cinco minutos elimina seu adversário. Isso aconteceu contra o São Paulo.
•••
Duas chapas concorrem nesta quinta-feira às eleições da Acia (Associação Comercial e Industrial de Americana): Wagner Aparecido Armbruster e Marcelo Antonio Fernandes.
•••
Nossas ruas: Benedito Soares de Barros (Vila Redher. Começa na 30 de Julho e vai até a Washington Luiz). Natural de Limeira. Casado com Thereza Ferreira de Barros deixou os filhos Raymundo, Milton e Maria. Ele foi funcionário municipal e atuou como fiscal. (PM)
•••
Ficamos por aqui. Antes, Inverno. La Niña deve trazer mais frentes frias (Estadão de ontem). Previsão (técnica) da coluna: como já aconteceu antes deveremos ter um Inverno aconchegante, com pouco frio.

J.C. Nascimento

Coluna assinada pelo jornalista e corretor J.C. Nascimento. Há mais de 40 anos contando causos de Americana por meio de personagens já conhecidos do público.