16 de janeiro de 2021 Atualizado 19:36

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Pelas Páginas da Literatura

Trilogia da Fundação e o respeito à ciência

Veja dica de uma das obras mais importantes da ficção científica, que vai ganhar adaptação do serviço Apple TV+

Por Marina Zanaki

14 jan 2021 às 08:23 • Última atualização 14 jan 2021 às 08:25

O desejo de prever o futuro é uma fantasia alimentada pela humanidade, que encontrou diversas formas de tentar se antecipar aos acontecimentos do amanhã. A astrologia e o tarot são apenas dois exemplos de atividades que tentam atender a esse anseio.

Contudo, se surgisse um ramo autenticamente científico capaz de prever o futuro, tenho minhas dúvidas se ele teria crédito.

Na trilogia da Fundação, de Isaac Asimov, esse estudo existe e recebe o nome de psico-história. Esse ramo científico consegue traçar tendências para os rumos da humanidade cruzando estatística, história, psicologia, sociologia e inteligência artificial.

A trilogia da Fundação, de Isaac Asimov – Foto: Editora Aleph / Divulgação

Na obra, a raça humana mora em vários planetas unificados em um Império. O fundador da psico-história, o cientista Hari Seldon, descobre nada menos que o fim desse Império – e se hoje tem gente que não acredita em uma pandemia inegável porque não é conveniente, imagine o negacionismo de uma notícia terrível como essa.

A trilogia original é composta por três livros que acompanham diversas eras dentro desse Império, no caminho de seu inevitável fim. Pois além de prever o colapso do Império, a psico-história ainda fala que não há nada a ser feito para impedir o desastre. A única coisa que a humanidade pode fazer é preservar o conhecimento adquirido e reduzir o período da era de trevas à qual está condenada.

O primeiro livro tem uma estrutura bem original, na qual a própria História é o personagem principal. Os governantes, cientistas, comerciantes e outros personagens apenas passam, mas a trama não é sobre eles. Já nos outros dois livros aparecem personagens recorrentes e que vão caminhar para o clímax da narrativa.

Além da trilogia original, Asimov escreveu duas sequências e dois livros que narram as origens da Fundação.

A obra é considerada uma das mais importantes da ficção científica. A Apple TV+ está produzindo uma série que adapta a Fundação, com previsão de lançamento para este ano, mas sem uma data definida. Veja o trailer divulgado no ano passado:

Marina Zanaki

Repórter do LIBERAL, a jornalista Marina Zanaki é aficionada pela literatura e discutirá, neste blog, temas relacionados ao universo literário.