16 de junho de 2021 Atualizado 11:55

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Alessandra Olivato

Sobre significados

Já parou para pensar sobre o que tem utilidade e significado em sua vida?

Por Alessandra Olivato

09 jun 2021 às 07:40 • Última atualização 09 jun 2021 às 08:18

Em um de seus vídeos mais famosos, o Pe. Fábio de Melo fala sobre a utilidade e o significado das pessoas e conclui que só poderemos de fato conhecer o nosso significado quando perdermos a nossa utilidade. Isso não quer dizer que devemos nos contrapor à ideia de utilidade, pelo contrário, ela é um dos atributos que mais dá sentido a algo, seja o que for. Mas certamente significado vai além da utilidade, e podemos aplicar essa reflexão a muitas outras coisas.  

Em artigo passado sobre a demissão de assessores da Câmara Municipal eu sugeri falar sobre a exigência de ensino superior para cargos públicos – colocado naquele momento. Porém, eu gostaria de refletir sobre a questão do estudo de forma mais geral e valendo-me humildemente da linha de pensamento do padre.

Qualquer um que tenha vivido um pouco já deve ter percebido que existem pessoas sem muito estudo com, digamos assim, maior potencial de inteligência do que outras que estudaram mais. Há profissionais graduados muito capacitados e outros que parecem ter frequentado mais as festas da faculdade do que as salas de aula e a biblioteca. Além disso, a vida por si só nos agracia com conhecimentos e sabedorias que podem não estar nos livros – embora a grande maioria esteja, acredite.

O fato é que o valor dado ao estudo formal é ainda hoje muito atrelado à sua utilidade, especialmente quando retorna como dinheiro ou algum tipo de status. Por outro lado, existe um sentimento antigo e por acaso bastante evidente no momento atual, de certo desprezo ou desconsideração em relação ao conhecimento escolar. Um desprezo à ideia de dedicar tempo em estudar saberes desenvolvidos por outros, de gastar energia na busca por conhecimentos resultantes de longos debates e complexas reflexões, de tentar compreender dados coletados e analisados por décadas e o longo processo de tentativas e erros para a mínima compreensão sobre algo.

Essa argumentação nos leva a refletir sobre um dos principais significados do estudo, para além de sua utilidade: o da humildade em reconhecer que muito do que facilita hoje a nossa vida vem de pessoas que percorreram aqueles caminhos, muitos inclusive sem terem alcançado qualquer retorno financeiro. Muitas coisas que impactam nossas vidas mesmo sem termos consciência resultam simplesmente de um amor pelo saber e de muita, mas muita paciência mesmo, em observar, ler, analisar, pensar. E ficar sentado. Logo, outro sentido que o saber sugere é o de respeito.  

Para entender o significado que o conhecimento tem para uma sociedade basta observarmos o valor que é dado a saberes que não trazem nenhum retorno financeiro ou status, pelo menos imediatamente. Um bom exemplo são os conhecimentos sobre meio-ambiente e a importância de zelar por ele. Mas divulgar hábitos como economizar água e energia, falar sobre a importância de reciclar o lixo bem como de não jogar lixo na rua e defender publicamente as consequências positivas de se consumir menos ou mudar a forma de consumo são atitudes que não apenas não tornam ninguém rico nem importante como ainda podem contribuir para classificá-lo em alguma lista de chatos.

Além desse, muitos outros conhecimentos ajudam a revelar os significados relevantes de uma sociedade. Muitos não sabem, mas as reflexões desenvolvidas por filósofos desde a antiguidade podem ajudar e muito a lidar com certas questões na vida bem como a sermos mais conscientes de nós mesmos. Um pouco de conhecimento sobre política é indubitavelmente valioso para nossas escolhas como cidadãos e a própria teoria política clássica pode contribuir para nossas relações sociais, uma vez que essas exigem quase todo o tempo negociações que envolvem direitos, liberdade, democracia, legitimidade etc. Algum interesse pela arte nos auxilia na compreensão das emoções humanas e permite que conheçamos outras culturas mesmo sem viajar.

Noções sobre psicologia humana são uma ótima ferramenta para desenvolvermos sentimentos como empatia e tolerância, o que evita muitos problemas. Os saberes da dona-de-casa contribuem simplesmente para o funcionamento de toda a engrenagem social e, ainda assim, inúmeras mulheres – e homens – são desvalorizados por “apenas” cuidarem da casa e da família, já que não tem status nem salários.  

Como sempre o tema é vasto e essa é apenas uma das abordagens possíveis. E você? Já parou para pensar sobre o que tem utilidade e significado em sua vida?

Alessandra Olivato

Mestre em Sociologia, Alessandra Olivato aborda filosofias do cotidiano a partir de temas como política, gênero, espiritualidade, eventos da cidade e do País.