27 de maio de 2022 Atualizado 08:22

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Artigos de leitores

Síndrome de Burnout

Por José Odécio de Camargo Júnior

20 Janeiro 2022, às 07h46

Oano novo inaugurou uma nova CID para a grande listagem de doenças do trabalho. A Síndrome de Burnout, também conhecida como esgotamento profissional, foi reconhecida pela OMS (Organização Mundial de Saúde) como “estresse crônico de trabalho que não foi administrado com sucesso”.
As justificativas variam e será necessária apresentação de atestados, laudos médicos e histórico profissional para ter direito aos afastamentos.

Neste momento, o bom empregador acende um alerta não apenas para o diagnóstico em sua equipe, mas na prevenção da doença dentro da sua empresa.

Para isso, medidas simples e que não são novidade no meio empresarial, agora passam a ser mais incentivadas como cumprir normas da medicina e segurança do trabalho; evitar metas abusivas; incentivar o bom relacionamento entre os colaboradores; oferecer benefícios que visem o bem-estar; incentivar ou até mesmo oferecer acompanhamento psicológico.

O trabalho continua sendo a principal ocupação do ser humano maduro e este tem o papel de trazer sustento, sensação de dignidade e utilidade no meio social. O criador do conceito da psicologia do trabalho, Wanderley Codo, já dizia “que trabalho é o ato de depositar significado humano à natureza. Ao produzir, o homem transforma a natureza e é por ela transformado. A própria sociedade é criada e tem seus valores modelados pelas formas de produção”.

Então, por que algo que deveria trazer sentido ao homem (e mulher) traria resultados negativos? A verdade é que, de forma geral, o ser humano precisa reencontrar o eixo de si mesmo. Existem centenas de ações que podem ser feitas pela empresa e pelo empregado como prevenção.

No entanto, todas as listagens terão relação com uma única premissa: a qualidade de vida dentro e fora do ambiente de trabalho.

2022 não começou bem para mim, perdi meu pai, amigo e mentor de uma só vez. Em breve conto como está sendo lidar com essa imensa dor.

José Odécio de Camargo Júnior é advogado empresarial

Colaboração

Artigos de opinião enviados pelos leitores do LIBERAL. Para colaborar, envie os textos para o e-mail opiniao@liberal.com.br.