18 de abril de 2021 Atualizado 22:26

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Artigos de leitores

Sem máscara ainda neste ano

Por Oswaldo Vicentin

07 jan 2021 às 08:51

Ele surgiu inesperadamente como um devorador humano. Foi pior que um tsunami, pior que um furacão, pior que um terremoto. Ele veio para abalar a humanidade em sua existência, em sua moral, em seus preconceitos. Esse vilão de nome vírus ou coronavírus modificou a forma de viver da humanidade.

Se infelizmente por um lado ele trouxe a dor e a morte, por outro lado trouxe coisas boas, principalmente no Brasil. Por quê? Porque mexeu nos bolsos dos gananciosos e nos poderosos comandantes das rédeas do governo, fazendo com abrissem seus cofres e com isso uma distribuição de rendas à grande massa sofrida. Por que distribuíram? Porque vírus pegando no pobre é uma ameaça a vida do rico.

Aí entrou também a dança dos políticos que “só pensavam e pensam naquilo” ou seja, em seus interesses, suas contas bancárias e suas vaidades. Esse episódio sobre a vacina lembra o desenho animado, como a briga de Tom e Jerry. Gente contraditória sem respeitar os avisos de cientistas, médicos especializados do mundo inteiro. Gente menosprezando nosso Instituto Butantan, uma das maiores glórias dos brasileiros há mais de 100 anos, responsável pela cura de nosso povo contra pandemias.

Vimos o lado do mal, mas vimos também uma grande mexida nos corações. Vimos um egoísmo jogado no lixo para dar lugar à generosidade. A humanidade estava fria no toque de compartilhamento. Mas, acordou para ajudar os irmãos menos afortunados. Governantes, políticos, elite rica, empresários, enfim todos se curvaram diante da grande ameaça do vírus.

Sim, estamos sofrendo com a obrigação de confinamento, mas nos preparando para melhores dias. Além de uma união de amor e compreensão teremos desenvolvimento na economia, na cultura, no lazer, na educação. E adeus máscara! Feliz ano de 2021!

Oswaldo Vicentin é escritor

Colaboração

Artigos de opinião enviados pelos leitores do LIBERAL. Para colaborar, envie os textos, com 1.800 caracteres (já contando os espaços), para o e-mail opiniao@liberal.com.br.