25 de janeiro de 2021 Atualizado 19:56

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Blog da Eclética - por Jucimara Lima

Sem Cerimônias com: Ana Maria Zamariola Teixeira e Ricardo Teixeira

Americanenses foram voluntários nos testes da vacina da Johnson & Johnson e contam como foi a experiência

Por Jucimara Lima

23 dez 2020 às 09:28 • Última atualização 23 dez 2020 às 14:21

Juntos, sem que ninguém da família ou amigos soubessem, eles se voluntariaram para fazer parte desse momento histórico

Hoje nosso papo sem cerimônias é com o casal de administradores Ana Maria Zamariola Teixeira, de 58 anos, e Ricardo Teixeira, de 59.

Americanenses, pais de duas meninas e avós corujas de uma linda netinha, eles são voluntários nos testes da vacina Janssen, da Johnson & Johnson, do Centro de Pesquisa da PUC-Campinas.

Juntos, sem que ninguém da família ou amigos soubessem, eles se voluntariaram para fazer parte desse momento histórico e tão importante em busca da vacina contra a Covid-19. Simpáticos, eles nos contam um pouco sobre a experiência. Confira!

Por que decidiram se voluntariar?

Ana Maria: Fui selecionada e aceitei o desafio. Acredito que estou colaborando com as pessoas para a solução do combate a esse terrível vírus.

Ricardo: É gratificante saber que estamos dando uma pequena contribuição nessa batalha.

Como tem sido essa experiência?

Ana Maria: Tenho levado a vida normalmente, pois somos monitorados todos os dias e até o momento sem nenhum sintoma.

Ricardo: Não fico pensando muito sobre isso, continuo levando a minha vida normalmente dentro do possível.

O que os amigos e familiares disseram quando vocês contaram que estavam passando por esses testes?

Ana Maria: Eles não sabiam dessa nossa decisão, todos ficaram surpresos pela iniciativa, porém também orgulhosos.

Ricardo: Ninguém sabia que tínhamos nos voluntariados até sermos chamados, então, todo mundo ficou realmente surpreso.

Vocês sentem que mudaram após essa pandemia?

Ana Maria: Minha mudança foi a proteção de todos os dias, com máscara, álcool em gel, muita fé e gratidão a Deus pela vida. A união de nós dois contribuiu para tomarmos essa decisão.

Ricardo: No começo da pandemia bateu aquele desespero e insegurança, achei que ia ficar louco, mas dei um “basta” e resolvi tocar minha vida normalmente, afinal o que não tem solução, solucionado está. Sou a mesma pessoa que sempre fui. Na vida sempre vamos nos defrontar com problemas e desafios, as barreiras estão aí para serem superadas.

Qual seria o maior presente de Natal de vocês?

Ana Maria: Meu presente de Natal que Deus permitisse que todos fossem imunizados pela vacina.

Ricardo: O meu melhor presente de Natal é ter minha família reunida e com saúde.

Gostariam de deixar uma mensagem para as pessoas?

Queremos desejar do fundo do coração que daqui a um mês recebamos a notícia de que estamos imunizados por sermos voluntários, assim como outras pessoas também. Somos gratos a Deus pela oportunidade de estar ajudando a salvar vidas do mundo todo. Um Feliz Natal para todas as famílias!

Jucimara Lima

Blog da colunista social do LIBERAL, Jucimara Lima, com notícias e informações sobre Americana e região!