21 de junho de 2021 Atualizado 17:32

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

A Cidade É Nossa

Sem Carnaval e sem ponto facultativo?

Por J.C. Nascimento

03 fev 2021 às 10:40

Com essa história de não ter Carnaval e não ser o ponto facultativo, seu Quinzinho quer ver como será o expediente nas repartições públicas.
· · ·
Funcionários de empresas, de lojas, que trabalham nesses dias vão ficar “espiando” para ver a “dor” de quem vai ter de trabalhar.
· · ·
Osnofa quer saber como vai ser controlado esses dias de trabalho.
· · ·
Até o Cristo Redentor estava intranquilo e nervoso com o jogo truncado de Porco e Peixe, no sábado. Depois se aliviou com o gol do título. Não disse para quem torceu.
· · ·
Poucos observam, mas acontece sempre. O cidadão todo educado atravessa a rua e coloca seu lixo na lixeira do vizinho.
· · ·
É assim nas pequenas lixeiras como nas enormes que servem prédios de moradia. Outro dia, Timaio viu um cavalheiro que chegou à frente de uma, parou seu carrão, e ali depositou enorme “lixinho”.
· · ·
Com o chamado “macarrão” nas pernas a pessoa fica boiando o dia inteiro, relaxando bastante. Dias destes Tomógenes experimentou essa relíquia na piscina do genro. Não queria mais sair de lá.
· · ·
Nossas ruas: Ignácio Pancini (Vale das Nogueiras). Imigrante italiano que seu mudou para Andradas, em Minas Gerais, onde foi agricultor e motorista de ônibus. Aqui em Americana foi comerciante de secos e molhados. Colaborou na construção da Igreja de Santa Catarina (PM)
· · ·
Ficamos por aqui. Antes, quando será que chega o dia de vacinação para os mais jovens a partir dos 75 anos?

J.C. Nascimento

Coluna assinada pelo jornalista e corretor J.C. Nascimento. Há mais de 40 anos contando causos de Americana por meio de personagens já conhecidos do público.