23 de novembro de 2020 Atualizado 11:12

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Memória Eleitoral

Relações com Waldemar Tebaldi

Entre os 18 candidatos a prefeito e vice em 2020, cinco tiveram relação direta ou indireta com o ex-prefeito

Por Talita Bristotti

01 nov 2020 às 05:00 • Última atualização 01 nov 2020 às 08:51

Como já contei anteriormente nesta coluna, nas eleições deste ano em Americana teremos o maior número de candidatos a prefeito desde 1982. O detalhe é que entre os 18 candidatos a prefeito e vice em 2020, cinco tiveram relação direta ou indireta com Waldemar Tebaldi, o prefeito que governou a cidade por quatro mandatos.

O atual candidato a vice-prefeito Erich Hetzl, hoje no Podemos, teve uma relação bem próxima com Tebaldi. Hetzl foi servidor de carreira e desde 1997, quando o ex-prefeito assumiu seu terceiro mandato, ele exerceu o cargo de chefe de Gabinete. Nas eleições de 2000, Tebaldi o chamou para ser seu vice e assumiu seu quarto mandato.

O empresário José Ricardo Duarte Fortunato, pai da candidata a prefeita Maria Giovana (PDT), foi vice de Tebaldi nas eleições de 1996. A relação não durou muito tempo, e ele saiu do cargo dois anos depois. Tebaldi governou sem vice até o final de 2000, quando venceu uma nova eleição. Outro bem próximo de Tebaldi foi Kim, outro prefeiturável.

O engenheiro Gelson Ginetti sempre teve uma ligação direta com Tebaldi e durante os mandatos exerceu as funções de coordenador de Planejamento e secretário de Obras. Gelson é casado com Lurdinha Ginetti, eleita vereadora pelo PDT e, hoje, na disputa da prefeitura pelo PT. O major Luiz Antonio Crivelari, candidato a prefeito pelo PSL, chegou a exercer o cargo de diretor da Gama na terceira gestão do médico Waldemar Tebaldi.

Reginaldo Gonçalves

O jornalista Reginaldo Gonçalves traz fatos que recontam a história das eleições em Americana e região.