18 de janeiro de 2021 Atualizado 22:42

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Editorial

Recomendação ignorada

Por Redação

23 out 2020 às 08:47

Na semana passada, o LIBERAL noticiou uma iniciativa do Ministério Público de Americana para o período eleitoral. A Promotoria recomendou que os candidatos a prefeito e a vereador evitassem o contato físico com os eleitores durante as atividades de campanha. A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) exige, antes de tudo, cuidados com o toque e as aglomerações, por conta das formas de transmissão.

Na recomendação, o MP orientou ainda que os concorrentes não deixassem de usar máscaras em qualquer ato de campanha – inclusive enquanto andam em vias públicas – não promovessem aglomerações e abrissem mão de distribuir “santinhos” físicos e outros materiais impressos, dando preferência ao “marketing digital”.

Semanas atrás, o LIBERAL já havia mostrado que os candidatos a prefeito em Americana – pelo menos a maioria deles – não abriram mão do chamado corpo a corpo. Pelas redes sociais, principalmente, o que se viam eram encontros com apoiadores e conversas com moradores onde candidatos apareciam sem máscara ou qualquer outro tipo de prevenção à transmissão do coronavírus.

Reuniões em salões de bairro, encontro com moradores em vias públicas, eventos para adesivar veículos e até café da manhã nas casas dos eleitores têm sido comuns entre os candidatos a prefeito, que registram suas atividades pelas redes sociais.

A recomendação da Promotoria foi, infelizmente, ignorada pela maioria. Apenas o PT aderiu. Hoje, nas próprias redes sociais, é possível conferir o descaso de alguns candidatos com a pandemia e a vida dos cidadãos. Vindo de quem deveria ser exemplo de conscientização para a população – apesar das péssimas atitudes da liderança política maior desse País, o presidente Jair Bolsonaro –, o comportamento dos postulantes é afronta a quem, nesta cidade, tenta, neste tempo todo de quarentena, se proteger do vírus.

O Liberal

Neste blog você encontra a opinião do Grupo Liberal de Comunicação, por meio dos textos editoriais publicados na edição impressa.