20 de junho de 2021 Atualizado 20:54

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Editorial

Os primeiros 100*

Por Redação

11 abr 2021 às 08:59

Dos 1.460 dias para os quais Chico Sardelli (PV) foi eleito prefeito de Americana, no ano passado, os primeiros 100 se completaram neste sábado. Fosse um momento comum da cidade, como em mandatos anteriores, haveria de se ter uma análise mais fiel do trabalho de um chefe do Poder Executivo. Mas a histórica e devastadora situação causada pela pandemia da Covid-19 faz com que os primeiros meses de governo sejam obrigatoriamente vistos com certas ressalvas. Um início com asterisco.

Chico teve a maioria dos votos em outubro de 2020 convencendo a população de ser um político experiente. Mais do que isso, a escolha por ele se dava na linha de que se tratava de uma continuidade do governo feito por Omar Najar.

A continuidade se comprovou. Chico manteve parte do primeiro escalão de Omar, sendo destaque o DAE (Departamento de Água e Esgoto), autarquia que é alvo número um das reclamações da população, mas na qual se manteve a chefia do governo de Omar, cuja administração ficou marcada pela retomada nos investimentos consistentes no setor.

Nos pouco mais de três meses que se passaram, Chico protagonizou medidas importantes como a mudança na Área Azul ao redor dos hospitais e a negociação de um subsídio para a tarifa do transporte público. O projeto Agiliza Obras também pode ser contabilizado como ponto positivo do início de gestão. Da mesma forma, o anúncio do fim da fila por vagas em creche é conquista relevantíssima.

Por outro lado, a pandemia ainda impõe desafios de gestão na saúde pública. A estrutura da rede municipal para atender os infectados pela Covid-19 tem se demonstrado, por ora, capaz. Aliada à necessidade de cuidar da população, sem se render à imbecilidade do negacionismo, está a igualmente importante tarefa de vaciná-la. Cabe ao município ser eficaz na utilização das doses, sem a desorganização do início da campanha. É preciso senso de urgência.

Diante do cenário, de restrições que afetam até o trabalho fiscalizador do Legislativo – o que livra o governo de certo desgaste político –, Chico faz bom início de governo. A grande pauta de seu trabalho não deixará de ser a pandemia tão cedo, mas fará boa administração se conciliar os desafios da crise sanitária com a solução das carências de Americana.

O Liberal

Neste blog você encontra a opinião do Grupo Liberal de Comunicação, por meio dos textos editoriais publicados na edição impressa.