13 de agosto de 2020 Atualizado 23:45

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Editorial

Melhor hora não havia

Por Redação

23 jul 2020 às 08:00 • Última atualização 22 jul 2020 às 21:31

Ainda que não haja possibilidade de traçar uma relação entre a concretização da ideia e o vislumbre de uma antecipação de crise, o resultado apresentado pela criação do NAT (Núcleo de Apoio Técnico) não poderia ser mais sensível em relação ao momento.

O dispositivo, criado em outubro do ano passado, fez com que caísse pela metade a média mensal de ordens judiciais para obrigar a Prefeitura de Americana a comprar medicamentos endereçados a um morador da cidade especificamente. A informação foi trazida pelo LIBERAL nesta quarta-feira, em edição virtual e no site liberal.com.br.

A ação do grupo é anterior à pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Sem que fosse possível imaginar o impacto que a doença traria à gestão de saúde, a queda na judicialização representa ao menos um alívio no desafio que se apresenta aos responsáveis pelo segmento no poder público. Além de lidar com a excepcionalidade do momento, denotado pelo estado de calamidade pública que se impõe, cuidar do volume de demanda que se apresentava por via judicial seria um peso extra na já pesada carga para todos os envolvidos.

Para perceber a relevância do resultado em números, até outubro de 2019, quando o NAT foi criado, a média mensal de processos que chegava à Secretaria de Saúde era de 22. A partir do mês seguinte, caiu para dez – redução de 54,5%.

O grupo é formado por médicos, farmacêuticos, psicólogos e assessor jurídico, que se debruçam sobre os pedidos para apontar se o medicamento solicitado é de fato de responsabilidade do município e se há algum remédio similar na rede pública que poderia ser fornecido.

A experiência com a aplicação desse filtro em um período tão complicado tem o potencial de conquistar um espaço cativo na administração da saúde local e permanecer ativa independentemente da assinatura do responsável.

O Liberal

Neste blog você encontra a opinião do Grupo Liberal de Comunicação, por meio dos textos editoriais publicados na edição impressa.