14 de junho de 2021 Atualizado 23:25

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Pelas Páginas da Literatura

Lançamento 2021: Depois, por Stephen King

Novo livro do mestre do terror chegou às livrarias este ano, e conta a história do pequeno James Conklin, que vê gente morta

Por Marina Zanaki

21 Maio 2021 às 07:44

O autor americano Stephen King é conhecido por escrever muito bem sobre monstros. Pessoalmente, o que mais gosto são suas histórias sobre crescimento, como “O corpo” e “Joyland”. King aborda o amadurecimento de um jeito muito sensível, e por isso foi uma grata surpresa descobrir que seu novo livro é exatamente sobre esse tema.

“Depois”, lançado em março pela editora Suma, é a história do menino James Conklin, uma criança que vê gente morta. A grande sacada é que acontecimentos que marcaram a infância do menino são contados por um James Conklin na casa dos 20 anos, confrontando o tempo todo o que a criança achava e o que o adulto descobriu depois. Isso, por si só, já valeria a leitura do livro, porque possibilita passagens hilárias que escancaram a ingenuidade do menino.

Mas a trama criada também é muito divertida. James consegue não só ver, mas falar com os mortos. O menino descobre que eles são obrigados a dizer a verdade quando faz uma pergunta.

Seu poder vai ser usado pela namorada de sua mãe, a policial Liz Dutton, para descobrir o plano de um criminoso que escondeu uma bomba e se suicidou. O problema é que o homem não queria revelar a localização do explosivo. Por isso, ao invés de sumir após alguns dias como todo morto faz nesse universo, ele começa a assombrar James.

Além da perícia com monstros, Stephen King também é conhecido pelos fãs por escrever últimos capítulos ruins. Ele consegue dar finais péssimos a várias histórias incríveis, e nesse livro o escritor também não foge à tradição. O final é, no mínimo, estranho – e de um jeito ruim. Na minha opinião, se tivesse parado dois capítulos antes, teria colocado um ótimo ponto final.

Tirando esse aspecto, o saldo é muito positivo. Com personagens cativantes, o livro é uma leitura deliciosa. Ler “Depois” foi como rever um amigo especial de longa data: não importa quanto tempo passe distante, sempre será um prazer conversar com ele.

Marina Zanaki

Repórter do LIBERAL, a jornalista Marina Zanaki é aficionada pela literatura e discutirá, neste blog, temas relacionados ao universo literário.