22 de outubro de 2021 Atualizado 19:29

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Histórias do Coração

Sonia e Samuel

Às vezes, é preciso que outras histórias terminem para que outras possam começar; leia o artigo

Por Carla Moro

26 set 2021 às 09:59 • Última atualização 26 set 2021 às 10:02

A mensagem que o Samuel enviou para a Sonia em um site de relacionamentos ficou por meses parada na caixa de entrada. Era um convite para uma pizza. Uma amiga da Sonia tinha falado para ela criar um perfil, quem sabe lá ela não pudesse encontrar uma companhia, depois de muitos anos viúva. O Samuel não se lembra como chegou até o site, mas isso não importa. O que importa é que aquele era o lugar certo para o amor deste casal começar.  

Sonia e Samuel – Casamento em 6 de junho de 2017 – Foto: Arquivo pessoal

Quando conheceu o Samuel, a Sonia estava viúva há 8 anos, depois de ter sido casada por 40 anos. O Samuel, quando conheceu a Sonia, estava viúvo há um ano, depois de 45 anos casado. Foi preciso que outras histórias terminassem para que esta pudesse começar.

Em novembro de 2016, quando a mensagem que o Samuel tinha enviado em junho daquele ano foi encontrada pela Sonia, eles começaram a conversar; trocaram telefones e a pizza foi marcada. Mas o encontro ainda não aconteceria. No fim de semana seguinte, a Sonia já tinha combinado de encontrar a família em uma chácara. No momento em que o Samuel ligou, por vídeo, para saber como ela estava, ele soube que o encontro teria que acontecer de outra maneira.

Já se sabe que o amor pode começar em qualquer lugar e em qualquer momento, o que também pode ser um problema: esperamos muito por ele, já que não sabemos quando ele vai chegar. O Samuel chegou de surpresa na chácara da família da Sonia, e foi amor à primeira vista, ela me diz.

Naquela ligação por vídeo, o Samuel ouviu o nome do cunhado da Sonia. Sabendo mais ou menos onde era a chácara ficava, pegou o carro e foi até lá, contando com a sorte para encontrar o lugar. E encontrou. Disse que era amigo da Sonia e a sobrinha dela permitiu que ele entrasse.

Foi assim que a Sonia viu o Samuel pessoalmente pela primeira vez: como se ele sempre estivesse ali, como se já fosse da família. E a partir daquele dia, ele foi. No fim da tarde, o Samuel deu uma carona para a Sonia e, quase chegando em casa, ela pediu que ele encostasse o carro. Foi quando o primeiro beijo aconteceu.

Casaram-se em junho de 2017, um ano depois da mensagem enviada pelo Samuel no site de relacionamentos. A princípio, fariam uma festa de noivado, mas perceberam que isso já não fazia sentido. Por que, então, não se casar naquela data?

O amor exige coragem, como a coragem da Sonia para dar o primeiro beijo; como a coragem do Samuel de ir até a chácara que ele nem sabia ao certo onde ficava. O amor exige coragem para poder recomeçar de novo, e de novo. Uma vida solitária é muito doída, me conta a Sonia. Eu acredito. Também é da ordem da coragem poder dizer que não se quer estar só.

“Eu queria poder viver um pouquinho mais”, me diz a Sonia sentada ao lado do Samuel na casa em que moram juntos desde 2017 e onde também se casaram. Viver um pouco mais para poder viver mais o amor que eles têm construído juntos. Não se sabe quando o amor pode chegar, mas quando ele chega, é preciso querer que ele fique. Fique muito, por muitos anos ainda, como serão os anos que a Sonia e o Samuel ainda viverão juntos.

Carla Moro

Formada em Letras pela Unesp, Carla Moro faz neste blog um registro da trajetória dos casais! Quer sugerir sua história para a coluna? Envie um e-mail para colunahistoriasdocoracao@gmail.com