21 de maio de 2022 Atualizado 21:14

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Histórias de Americana

13 de junho ou 27 de agosto?

Data do padroeiro e o dia de fundação de Americana: porque um é feriado e o outro não? O grupo Historiadores de Carioba explica

Por Jefferson Luís Bocardi

12 Setembro 2021, às 08h04 • Última atualização 12 Setembro 2021, às 08h08

É muito comum encontrar pessoas que acreditam que 13 de junho é aniversário de Americana, mas o feriado municipal comemorado nesse dia é em honra ao padroeiro da cidade, Santo Antônio. Tal fato causa confusão quando se aproxima o fim do mês de agosto, mais precisamente o dia 27, a real data comemorativa da fundação do município.

A causa dessa confusão deve-se ao feriado, já que 27 de agosto é um dia útil no município, diferente da cidade vizinha Santa Bárbara d’Oeste, em que o dia da padroeira e fundação do município são comemorados no mesmo dia, 4 de dezembro, um feriado municipal. O que então foi responsável por essas datas serem em dias diferentes em Americana?

Para responder a essa pergunta fomos ao arquivo do LIBERAL procurar por notícias do ano em que a lei que definiu a fundação do município foi aprovada.

Em 1975, várias matérias tratavam dos festejos do centenário de fundação de Americana e alguns debates acerca da escolha da data foram publicados. O 27 de agosto foi uma escolha entre muitas dúvidas, já que, diferente das cidades planejadas, não houve uma data precisa de fundação em Americana.

Então, levou-se em consideração um marco central que possibilitou a criação do núcleo urbano: a inauguração da Estação de Santa Bárbara, atual Estação de Americana na área central do município.

Mas a pergunta inicial ainda não foi respondida: por que a data de aniversário não é feriado, mas o dia do padroeiro? Novamente, as fontes históricas nos ajudam a entender esses fatos do passado de Americana.

No ano de 1969, foi aprovada a lei que estabelecia os feriados municipais e, entre eles, foi aprovado 13 de junho como feriado de Santo Antônio, já que naquele momento não havia uma data de fundação de Americana.

E, de acordo com uma matéria publicada em 1975, também no LIBERAL, um decreto do ex-presidente Castelo Branco, no período ditatorial, limitava a apenas quatro os feriados municipais e permitia apenas feriados religiosos.

Dessa forma, notamos que as datas comemorativas e os feriados de Americana possuem também sua própria história, obedecendo as tramas políticas dos períodos de sua criação e trazendo à tona as várias versões que a fundação de uma cidade pode ter.

Jefferson Luís Bocardi é membro do grupo Historiadores Independentes de Carioba, dedicado à pesquisa história sobre Americana

Historiadores de Carioba

Blog abastecido pelo grupo Historiadores Independentes de Carioba, que se dedica à pesquisa histórica sobre Americana.