05 de maio de 2021 Atualizado 15:39

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Estúdio 52

O Oscar mais feminino de todos os tempos

Ainda não é suficiente, mas a cerimônia deste domingo (24) terá número recorde de mulheres na expectativa pelas estatuetas

Por Rodrigo Alonso

25 abr 2021 às 10:33 • Última atualização 25 abr 2021 às 10:34

Chloé Zhao (à esquerda), de “Nomadland”, pinta como favorita para Melhor Direção – Foto: Divulgação

Todos os anos, há cinco indicações para o Oscar de Melhor Direção. E sempre os homens ocuparam mais da metade das vagas. Este ano não é uma exceção, mas pode ser o início de uma mudança.

Pela primeira vez, a cerimônia terá duas diretoras na expectativa pelo anúncio do vencedor ou vencedora. Outro recorde é o número de mulheres indicadas na soma de todas as categorias: 70. Elas tiveram, ao todo, 76 nomeações, o que representa 32,3% do total de 235.

Ainda não é suficiente, mas, na noite deste domingo (24), teremos o Oscar mais feminino de todos os tempos. O evento começa às 21 horas (horário de Brasília) e será transmitido pelo canal TNT. Relembre os indicados neste link.

Diretora Emerald Fennell (ao centro) foi indicada ao Oscar pelo filme “Bela Vingança” – Foto: Divulgação

Chloé Zhao (Nomadland) e Emerald Fennell (Bela Vingança) são as mulheres que concorrem ao prêmio de Melhor Direção. Nenhuma delas tinha sido indicada anteriormente.

Aliás, dos cinco candidatos, só David Fincher (Mank) acumula outras indicações, por “O Curioso Caso de Benjamin Button (2008)” e “A Rede Social (2010)”. Para este ano, também foram selecionados Thomas Vinterberg (Druk – Mais uma Rodada) e Lee Isaac Chung (Minari).

E o favoritismo está nas mãos de Zhao, que pode ser a segunda mulher a vencer o Oscar de Melhor Direção. A primeira e única foi Kathryn Bigelow, em 2010, por “Guerra ao Terror”.

Kathryn Bigelow foi a primeira e, até agora, a única mulher a vencer em Melhor Direção – Foto: Divulgação

A diretora de Nomadland já venceu em outros eventos, inclusive o Globo de Ouro. Sua obra também tem dominado as principais premiações e é a favorita para levar o Oscar de Melhor Filme.

Também vale lembrar que o número de mulheres indicadas para Melhor Direção poderia ser ainda maior se a Academia tivesse incluído Regina King (Uma Noite em Miami), que chegou a concorrer ao Globo de Ouro.

Curiosidades
Olhando para as outras categorias, destaque também para Glenn Close, selecionada para Melhor Atriz Coadjuvante por “Era uma Vez um Sonho”. Trata-se de sua oitava indicação ao Oscar, mas ela ainda está em busca da primeira vitória.

Indicada oito vezes ao Oscar, Glenn Close busca sua primeira vitória neste ano – Foto: Reprodução

Também veterano, Anthony Hopkins estabeleceu um recorde neste ano: ele é o mais velho a ser indicado a Melhor Ator. Aos 83 anos, o vencedor de 1992, por seu papel como Hannibal Lecter em “O Silêncio dos Inocentes”, agora concorre por “Meu Pai”. E, na visão deste autor, nunca ele esteve tão bem.

Quem leva?
É difícil apontar favoritos, ainda mais levando em consideração que o Oscar costuma surpreender, inclusive com algumas injustiças. Mas também não dá para ficar em cima do muro. Então, seguem os palpites:

Filme – Nomadland
Direção – Nomadland
Ator – Anthony Hopkins (Meu Pai)
Atriz – Carey Mulligan (Bela Vingança)
Ator Coadjuvante – Daniel Kaluuya (Judas e o Messias Negro)
Atriz Coadjuvante – Olivia Colman (Meu Pai)
Roteiro Adaptado – Uma Noite em Miami
Roteiro Original – Os 7 de Chicago
Filme Internacional – Druk: Mais uma Rodada
Animação – Soul
Documentário – Professor Polvo
Curta-metragem – Dois Estranhos
Curta-metragem de Animação – Se Algo Acontecer… Te amo
Documentário em Curta-metragem – Uma Canção para Latasha
Fotografia – Nomadland
Montagem (Ou Edição) – Os 7 de Chicago
Efeitos Visuais – Tenet
Trilha Sonora Original – Destacamento Blood
Canção Original – Speak Now (Uma Noite em Miami)
Melhor Som – O Som do Silêncio
Melhor Figurino – A Voz Suprema do Blues
Cabelo e Maquiagem – A Voz Suprema do Blues
Design de Produção (ou Direção de Arte) – Mank

Rodrigo Alonso

Repórter do LIBERAL, está no grupo desde 2017. É “fifeiro” desde criança e, se puder, passa horas falando de filme e série, então nada melhor do que unir o útil ao agradável.

Estúdio 52

Quer saber sobre aquela série que está bombando na internet? Sim, temos. Ou aquele jogo que a loja do seu console vai disponibilizar de graça? Ok. Curte o trivial e precisa dos lançamentos do cinema? Sem problema, é só chegar.