15 de junho de 2021 Atualizado 20:40

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Estúdio 52

N-ko, a nova embaixadora de animes da Netflix

A personagem criada para atrair e engajar os fãs de anime precisa resolver algumas questões antes de se consolidar e cair na graça do público

Por Maíra Torres

05 Maio 2021 às 10:27

A Netflix criou uma embaixadora de animes da plataforma e Vtuber. A intenção é melhorar a conversa com esse público e ampliar o leque dos assinantes que desfrutam dos animes. O meio utilizado é uma personagem em 3-D, com aparência meio humana e meio ovelha, a embaixadora fofinha e um pouco estranha, N-ko. Leia-se: “Néko”.

N-ko é metade humana e metade ovelha. Foto: Divulgação – Foto:

N-ko aparece em vídeos do Youtube no canal Netflix Anime pelo menos uma vez na semana, a princípio. O primeiro foi lançado em 29 de abril para dar dicas, falar sobre os lançamentos do gênero da plataforma, dar sugestões, comentar temas relacionados aos animes e também responder perguntas e interagir com o público.

A ideia da gigante vermelha é boa, mas vale algumas ressalvas, alguns pontos que poderiam ter sido pensados antes de colocar o projeto em execução. A primeira questão é o formato do vídeo.

O episódio inaugural de N-ko Show tem quase dez minutos, um período de tempo muito longo e que passa até rápido, mas que poderia facilmente ser dividido em vídeos menores para melhorar a questão da interatividade, já que conheço muitas pessoas que não tem paciência para ver um vídeo com tanto tempo. Sou uma delas.

Um exemplo: quem quer ter sua pergunta respondida assiste ao vídeo sobre “perguntas de fãs”. Quem quer saber as novidades, assiste às “novidades da semana”, e por aí vai. Por outro lado, o formato é aceitável se pensarmos que talvez a Netflix espere concentrar as visualizações de seu novo projeto ao invés de ‘espalhá-las’ em vídeos menores.

O primeiro episódio de N-ko Show tem 31.850 visualizações. Particularmente, era de se esperar mais views por ser um vídeo internacional.

Esse, aliás, é outro problema. Apesar da descrição do canal Netflix Anime aparecer em português para nós, do Brasil, o vídeo é em japonês. E não, não tem legenda, a não ser àquela que o próprio Youtube disponibiliza. Uma forma meia-tigela de inclusão de público, não é mesmo?

A questão da internacionalidade do vídeo também gera um outro estranhamento. A N-ko fala sobre animes que gosta e recomenda. Mas alguns deles não estão disponíveis para quem está assistindo, já que a concessão dos direitos de exibição varia para cada país.

Brasileiros, por exemplo, não tem acesso à “Attack On Titan” na Netflix, e saber que outros países conseguem assistir a algo que os assinantes da gigante precisam recorrer à pirataria para ver, ou pagar um custo adicional a outros streamings, gera uma certa raiva.

N-ko apresenta “os favoritos da semana que te deixam querendo mais”. Foto: Divulgação – Foto:

A quarta e última questão que causou incômodo, mas pode até ser taxada de “frescura” da minha parte, é a estética da personagem. Ela tem um rosto fofíssimo e o cabelo comprido, os olhos grandes e o corte da roupa faz a tradicional referência “Kawaii” (fofura) cultural japonesa*, que até parece brega com a quantidade de “N” que aparece.

O que incomodou foi a sua apresentação em vídeo. A animação em 3-D ficou quase inexpressiva e os movimentos, exagerados. Ela mexe os braços sem parar, em sequências repetidas, num jeito a deixar qualquer italiano no chinelo. O rosto, por outro lado, mal tem uma mexida de sobrancelha. Às vezes, ela pisca.

A dublagem em japonês também não ficou das melhores. Parece que ela tem vergonha em apresentar o próprio quadro, pelo tom retraído de sua voz. O corte de câmeras também não favoreceu. O tempo todo vemos a variação de ângulos: plano americano e close, alternando.

A vantagem, em contrapartida, é que construíram uma personagem com personalidade divertida. A parte mais legal do vídeo, mesmo “não sendo real”, é quando ela responde perguntas sobre quem é e o que gosta. Esses são os momentos em que criamos uma empatia e conseguimos consolidar e aceitar a N-ko como nova embaixadora da Netflix.

N-ko também ajuda a traduzir para o inglês expressões em japonês, o que é bem legal. Foto: Divulgação – Foto:

Um último detalhezinho, e que não considero uma falha porque com certeza foi uma opção dos criadores, é que “Neko”, em japonês, significa “gato”, e a N-ko é uma ovelha. Só considero que talvez se ela fosse uma mistura de humana e gata talvez seria mais bonita. Mas a Netflix ganhou pontos pela originalidade em escolher uma ovelha para ser representada. O porquê, não sei.

Não estou aqui para fazer comparações, mas é preciso dizer que a Hime, embaixadora do Crunchyroll há anos, é muito mais simpática e consegue navegar entre diferentes plataformas com maestria. Ela aparece respondendo em nome do Crunchy no Twitter, fazendo postagens no Facebook, interagindo nas redes sociais, em páginas de quadrinhos online falando sobre os lançamentos da plataforma, e até uma versão em 3-D (que não é tão boa) para apresentar o Crunchyroll Anime Awards.

Hime é linda e sempre muda suas roupas temáticas. Foto: Divulgação – Foto:

O que podemos esperar daqui pra frente é, na verdade, uma melhora técnica em relação à N-ko, e também que a Netflix adquira experiência para conseguir mergulhar na sua proposta de interação e chamamento do público. Um primeiro passo é resolver a barreira da linguagem.

*Para mais informações sobre o estilo Kawaii, verificar o episódio 4: “Hello Kitty” da segunda temporada da série “Brinquedos que Marcaram Época”, da Netflix.

Maíra Torres

Repórter do Liberal, produtora do Gold Morning e apresentadora do Resumo Gold na FM Gold. Entusiasta de animações desde que aprendeu a abrir os olhos e otaku recém-nascida. A doida que assiste três filmes seguidos no cinema.

Estúdio 52

Quer saber sobre aquela série que está bombando na internet? Sim, temos. Ou aquele jogo que a loja do seu console vai disponibilizar de graça? Ok. Curte o trivial e precisa dos lançamentos do cinema? Sem problema, é só chegar.