15 de maio de 2021 Atualizado 19:59

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Estúdio 52

Gina Carano não foi a primeira e não será a última a perder contratos por se expressar

Atriz perdeu o papel que fazia em The Mandalorian após publicações polêmicas nas redes sociais

Por Luciano Bianco

15 fev 2021 às 22:03 • Última atualização 17 fev 2021 às 09:00

A política do cancelamento está cada vez mais presente nos dias de hoje. Com a velocidade das redes sociais e a falsa impressão de liberdade em dizer tudo o que quer, as pessoas acabam extrapolando e expondo opiniões que nem sempre são aceitas.

Isso acontece no dia a dia de muitas pessoas, mas no caso de famosos, isso toma proporções gigantescas, uma vez que são formadores de opinião, considerados ícones e até heróis para crianças, jovens e adultos.

Gina Carano perdeu o papel em The Mandalorian após publicações nas redes sociais – Foto: Divulgação

Na última semana, a bola da vez foi a ex-lutadora de MMA, Gina Carano que interpretava Cara Dune, em “The Mandalorian”, primeira série do Universo Star Wars disponibilizada para assinantes da Disney+. Além disso, ela era altamente cotada para seguir com seu personagem em uma outra série derivada de Star Wars, que não chegou a ser anunciada.

A última gota envolvendo a ex-lutadora que causou sua demissão, foi uma publicação no Instagram em que compara os Republicanos à Judeus sendo perseguidos pelos nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. Essa, porém, não foi a única declaração controversa da assumida republicana. Os estúdios Disney já estavam em alerta desde que ela criticou o uso de máscaras e também endossou o discurso do ex-presidente americano, Donald Trump, de que as eleições foram fraudadas.

Após a polêmica publicação que culminou em sua demissão, ao invés de se retratar como fizera anteriormente, Carano incendiou ainda mais a discussão afirmando estar “finalmente livre” para expor suas opiniões e anunciou uma nova produção, sem nome ou data, que será endossada pelo Daily Wire, site conservador dirigido por Bem Shapiro.

A indústria cinematográfica já provou diversas vezes não ser tão tolerante com tais acontecimentos e muitos artistas já foram para geladeira, sofreram sanções e até caíram no ostracismo por conta de suas opiniões, comportamentos e ações longe das câmeras. Por conta disso, preparamos uma lista de celebridades que tiveram sua carreira afetada. Confira:

James Gunn

James Gunn conseguiu se redimir e deve voltar às gravações de Guardiões da Galaxia – Foto: Divulgação

Roteirista de Guardiões da Galáxia, James Gunn, chegou a ser demitido pela Disney após publicações antigas virem à tona, desgastando sua imagem. Em publicações no Twitter, antes de firmar contrato com a Disney, Gunn fez “piadas” com temas polêmicos, como estupro e pedofilia. Apesar de o conteúdo ter sido publicado bem antes dele estrear no universo Marvel, a repercussão causou sua demissão e o fez vir a público se desculpar por suas opiniões. Além disso, ele mesmo condenou seu comportamento e afirmou ter evoluído desde então. Isso, somado ao apoio que recebeu dos astros da franquia, como Dave Bautista, Chris Pratt, Zoë Saldanha e seu irmão, Sean Gunn, fez com que o roteirista e o estúdio voltassem a dialogar, o que culminou na recontratação dele. James Gunn volta à franquia e assina o roteiro de Guardiões da Galáxia 3, que ainda não tem data, uma vez que ele vem trabalhando no novo Esquadrão Suicida, da DC.

Johnny Depp

Ator perdeu diversos papeis desde o início das acusações de agressão – Foto: insidethemagic on Visualhunt – CC BY-NC-ND

Ator de “Piratas do Caribe”, “Edward Mãos de Tesoura”, “A Fantástica Fábrica de Chocolate”, “Swenney Todd”, “A Janela Secreta” e uma infindável lista de filmes, Depp se envolveu em diversas polêmicas e, desde o fim de seu casamento com Amber Head, quando foi acusado de agressão, acumula derrotas nos tribunais e vêm perdendo contratos.

O caso vive ganhando os tabloides com acusações trocadas entre ele e a ex-esposa, além de comentários e conversas vazadas que diminuem ainda mais a imagem do ator. Em uma delas, Depp sugere atear fogo e afogar a ex.

Como consequência, o ator foi “convidado” a se retirar do terceiro longa da série “Animais Fantásticos”, produzido pela Warner Bros e ainda é dúvida em mais uma sequência de “Piratas do Caribe”. Apesar do sexto filme já estar confirmado pelos estúdios Disney, a aparição de Jack Sparrow segue sendo dúvida.

Mel Gibson

Mel Gibson – Foto: Divulgação

Astro de filmes de ação dos anos 80 e 90, Mel Gibson é mais um que vez ou outra se envolve em polêmicas e precisa se afastar da indústria. Ator de franquias icónicas como “Mad Max”, “Máquina Mortífera” e diretor de filmes polêmicos, como “Paixão de Cristo”, Gibson já foi condenado por violência doméstica, foi acusado de antissemitismo e já foi detido por dirigir alcoolizado, esse último, o menor dos problemas do ator e diretor.

Apesar dos problemas na carreira, Mel Gibson é aclamado por algumas de suas obras e chegou a ganhar o Oscar em duas categorias, Melhor Filme e Melhor Diretor, ambos em 1996 com “Coração Valente”. Já “Paixão de Cristo”, filme que dirigiu, além de gerar diversas críticas, também colocou mais um ator na geladeira de Hollywood. Jim Caviezel, que viveu Jesus Cristo na obra, segue até hoje, 16 anos depois, tendo dificuldades para conseguir novos papeis de destaque na indústria.

Kevin Spacey

Ator, diretor, roteirista, produtor e comediante acumula uma vasta carreira na indústria – Foto: Lic. Marcos Gasparutti via Visualhunt – CC BY-SA

Na pele de Frank Underwood, Kevin Spacey foi responsável pelo grande sucesso de House of Cards, série que mostra os bastidores da política americana. A série, além de quebrar várias barreira, também foi responsável pelo grande crescimento da Netflix no Brasil, que ainda buscava se consolidar no mercado nacional. Mesmo com todo esse sucesso, a Netflix precisou se desfazer de seu protagonista quando acusações de assédio sexual começaram a surgir.

Ator, diretor, roteirista, produtor e comediante acumula uma vasta carreira na indústria cinematográfica, tendo vencido o Oscar de melhor ator e o Globo de Ouro também na mesma categoria. Mas desde que deixou o papel de Frank, desapareceu das telas.

Armie Hammer

Armie Hammer – Foto: Divulgação

Conhecido pelo papel de Oliver, em “Me Chame Pelo Seu Nome”, polêmicas envolvendo o ator vieram à tona no início de 2021, após vazamento de imagens de uma conversa envolvendo Hammer e uma mulher não identificada.

Na conversa, o ator se declara “100% canibal” e afirma ainda que gostaria de “comê-la” e “segurar seu coração nas mãos e controla-lo enquanto ele bate”.

Depois que a conversa ganhou as páginas dos noticiários, outras mulheres também deram declarações envolvendo o fetiche do ator pelo canibalismo, assim como por abuso e estupro. Em uma das mensagens, Hammer afirma “ter tirado o coração de um animal ainda vivo e comê-lo enquanto ainda estava quente”.

As acusações ainda são recentes e o ano de 2021 promete ser bem turbulento para Hammer.

Charlie Sheen

Em 2010, Sheen era o ator mais bem pago da televisão por seu trabalho em Two and a Half Men – Foto: Divulgação

Charlie Sheem chegou a ser um dos atores de seriados mais bem pagos de Hollywood, chegando a receber até US$ 2 milhões por episódio no auge de “Two And Half Men”. O problema é que, aparentemente, a vida dele se assemelhava bastante a de seu personagem na série.

Com histórico de uso excessivo de drogas e álcool, o ator foi acusado de estuprar um ator de 13 anos, quando ainda tinha 19 e já foi preso acusado de violência doméstica. Ator também foi acusado, por uma de suas ex-namoradas, de não ter comunicado ser portador do vírus HIV e não usar preservativo, o que colocaria a vida dela em risco.

Envolvido em tantas polêmicas, não é de se espantar que o ator tenha sumido das telas. Depois que deixou a produção de “Two And Half Men” de forma trágica (o personagem foi assassinado, tirando qualquer chance dele voltar ao elenco), Sheen protagonizou mais uma série, “Anger Management”, que foi cancelada dois anos depois do seu lançamento por conta da baixa audiência.

Harvey Weinstein

Weinstein, além de pagar pelo silêncio de mulheres, conseguiu sufocar esforços de repórteres investigando rumores há mais de uma década – Foto: Thomas Hawk via Visual hunt – CC BY-NC

O caso do produtor de cinema, Harvey Weinstein, é um dos mais polêmicos de Hollywood, responsável também pelo surgimento da campanha “MeToo, que deu voz à milhares de mulheres vítimas de abusos.

Westein foi condenado a 23 anos de prisão por estupro de terceiro grau e por ato sexual criminoso em terceiro grau. Apesar de ter se livrado de acusações mais pesadas, que poderiam até leva-lo a cumprir pena perpétua, o caso de Westein abriu os olhos do mundo para opressões e crimes sexuais que vinham sendo silenciados durante anos.

Allison Mack

Conhecida pelo seu personagem Chloe Sullivan, em “Smalville”, a atriz Allison Mack se declarou culpada durante um julgamento em que era acusada de aliciar vítimas para uma seita sexual conhecida como NXIVM, cujo líde Keith Ranierer, foi condenado a 120 anos de prisão.

A atriz, que aguarda a pena em prisão domiciliar após pagar fiança no valor de US$ 5 milhões, confirmou sua participação na seita, mas também disse ter se unido à organização em busca de um propósito e que inicialmente, acreditava que as intenções de Raniere eram ajudar as pessoas.

Luciano Bianco

Editor do LIBERAL, está no grupo desde 2006.
Acumula cada vez mais horas com games, fã de séries, filmes e Star Wars (esse último precisa de uma categoria à parte). Vive o eterno dilema de ver mais um episódio ou dormir.

Estúdio 52

Quer saber sobre aquela série que está bombando na internet? Sim, temos. Ou aquele jogo que a loja do seu console vai disponibilizar de graça? Ok. Curte o trivial e precisa dos lançamentos do cinema? Sem problema, é só chegar.