23 de abril de 2021 Atualizado 11:08

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Estúdio 52

‘Falcão e o Soldado Invernal’ explora as consequências do ‘blip’ para a sociedade

O que acontece quando o mundo recebe um monte de gente ao mesmo tempo? O primeiro episódio da série tem a resposta

Por Rodrigo Alonso

19 mar 2021 às 16:55 • Última atualização 19 mar 2021 às 17:44

Imaginem uma sociedade em que metade das pessoas morre e, cinco anos depois, ressuscita. Quais seriam os reflexos desse retorno? “Falcão e o Soldado Invernal”, série lançada nesta sexta-feira (19) pela Disney+, tem a resposta.

Em seu primeiro episódio, o seriado explora as consequências do ‘blip’, que é a volta de todos os seres vivos apagados por Thanos (Josh Brolin) em “Vingadores: Guerra Infinita”.

O MCU (Universo Cinematográfico Marvel) abordou esse assunto pela primeira vez no filme “Homem-Aranha: Longe de Casa”, mas com um viés totalmente diferente.

O longa destaca a felicidade das pessoas que ressuscitaram ou tiveram de volta seus entes queridos. Também mostra um mundo grato aos Vingadores, que fizeram tudo isso acontecer.

Em contrapartida, “Falcão e o Soldado Invernal” expõe uma visão bem menos encantadora, porém mais interessante. Se por um lado teve alegria, por outro o retorno de tantas pessoas ao mesmo tempo despertou uma crise mundial.

Novos conflitos surgiram entre governos, e mais cidadãos passaram a enfrentar dificuldades financeiras, até porque o planeta não estava preparado para receber tanta gente de uma vez – a partir daqui, cuidado com spoilers.

Seriado expõe uma visão menos encantadora sobre o mundo depois do ‘blip’ – Foto: Divulgação / Disney

Diante disso, há um grupo de radicais, chamado Apátridas, que reclama que o mundo estava melhor nos cinco anos antes do ‘blip’. E eles prometem ser uma pedra no sapato dos heróis.

Acreditem ou não, a ideologia de Thanos foi absorvida por algumas pessoas. Na verdade, levando em consideração a nossa história genocida e o fanatismo que ainda presenciamos no mundo real, dá para dizer que a série está sendo coerente.

Personagens
Como já era esperado, o primeiro episódio também apresenta melhor as particularidades dos dois protagonistas, assim como “WandaVision” fez com Wanda Maximoff (Elizabeth Olsen).

Meses após o ‘blip’, Sam Wilson (Anthony Mackie), o Falcão, reaparece como um combatente da Força Aérea e protagoniza boas cenas de ação nos primeiros minutos. Porém, isso ele tira de letra. Seu maior problema é pessoal.

De volta à vida, Sam Wilson passa a enfrentar problemas com a família – Foto: Divulgação / Disney

O desaparecimento de Sam, que foi uma das pessoas apagadas por Thanos, fez sua irmã se afundar em problemas financeiros. De volta à vida, o herói está disposto a fazer de tudo para ajudá-la, mas isso é mais difícil do que ele pensa.

O Falcão também se nega a vestir o manto de Capitão América, mesmo tendo herdado o escudo de Steve Rogers (Chris Evans) no final de “Vingadores: Ultimato”. Ele acredita não ser o símbolo que Steve era e, portanto, entrega o escudo para o governo.

Paralelamente, acompanhamos Bucky Barnes (Sebastian Stan), o Soldado Invernal, revivendo os fantasmas de quando era um assassino controlado pela Hidra.

Bucky Barnes revive os fantasmas de quando era um assassino da Hidra – Foto: Divulgação / Disney

Bucky, agora, tem o perdão dos Estados Unidos e é obrigado a fazer terapia, enquanto tenta corrigir problemas do passado. Inclusive, sem revelar sua identidade, ele desenvolve uma amizade com o pai de uma de suas vítimas.

Todas essas situações são apresentadas de forma profunda, de uma maneira que mostra, exatamente, o que os protagonistas estão sentindo. As atuações – ótimas, aliás – ajudam bastante nesse sentido. Chamam atenção, inclusive, as expressões faciais dos protagonistas, que dizem muito sobre eles. É um excelente e promissor início de série.

Rodrigo Alonso

Repórter do LIBERAL, está no grupo desde 2017. É “fifeiro” desde criança e, se puder, passa horas falando de filme e série, então nada melhor do que unir o útil ao agradável.

Estúdio 52

Quer saber sobre aquela série que está bombando na internet? Sim, temos. Ou aquele jogo que a loja do seu console vai disponibilizar de graça? Ok. Curte o trivial e precisa dos lançamentos do cinema? Sem problema, é só chegar.