19 de abril de 2021 Atualizado 22:39

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Estúdio 52

Dia Internacional da Mulher: cinco dicas de filme para celebrar esta data

De forma geral, são histórias que quebram padrões preestabelecidos pela sociedade e, até mesmo, pelo cinema

Por Rodrigo Alonso

08 mar 2021 às 15:10 • Última atualização 10 mar 2021 às 13:45

Primeiro de tudo, feliz Dia Internacional da Mulher para todas as cinéfilas, maratonistas de séries, gamers e otakus que estão aqui, prestigiando o Estúdio 52! Segundo: se você gosta da sétima arte, não saia desta página.

Para celebrar esta data, listei cinco filmes que dão protagonismo às mulheres. Todos tiveram o aval da minha namorada, Flávia Tomaz, para eu não correr risco de dar nenhuma sugestão furada.

De uma forma geral, são histórias que quebram padrões preestabelecidos pela sociedade e, até mesmo, pelo cinema. Você se interessou? Então, confira abaixo:

AS SUFRAGISTAS (2015)

Direção: Sarah Gavron
Elenco: Carey Mulligan, Helena Bonham Carter, Meryl Streep
Onde assistir: Clarovideo, Looke, Google Play, Apple iTunes

Sinopse: Um grupo de mulheres coordena atos de desobediência civil para reivindicar o direito a voto na Inglaterra, em 1912. Ao descobrir o movimento, Maud Watts (Carey Mulligan) passa a se dedicar a ele, mas enfrenta pressão dentro e fora de casa.

O filme, que mistura personagens reais e fictícios, resgata a luta pelo voto feminino na Inglaterra, um marco da história feminista. É um direito que ganhou naturalidade com o passar do tempo, mas que foi conquistado a duras penas, e o longa reforça a importância dessa vitória.

FORA DE SÉRIE (2019)

Direção: Olivia Wilde
Elenco: Kaitlyn Dever, Beanie Feldstein, Skyler Gisondo
Onde assistir: Telecine Play, Microsoft Store, Google Play

Sinopse: Duas amigas inseparáveis se dedicaram integralmente aos estudos durante todo o colegial. Perto da formatura, elas se arrependem de terem abdicado da diversão e decidem ir a uma festa para tirar o atraso, mas nada sai conforme o planejado.

A obra representa uma quebra de padrões dentro do cinema simplesmente por ser um besteirol focado em garotas, o que é, absurdamente, incomum. Pasmem: não são só os meninos que vivem dramas adolescentes e se preocupam com a vida sexual. O filme esfrega isso na nossa cara com uma trama semelhante à de “Superbad: É Hoje (2007)”.

FRIDA (2002)

Direção: Julie Taymor
Elenco: Salma Hayek, Alfred Molina, Geoffrey Rush
Onde assistir: Telecine Play, Clarovideo, Looke, Microsoft Store

Sinopse: Frida Kahlo (Salma Hayek) é uma garota extrovertida e peculiar que quase perde a vida num acidente de trânsito. Com talento para a pintura, ela exprime sua arte enquanto lida com as sequelas e com um casamento tumultuado.

A biografia de Frida Kahlo mostra uma mulher que não se omite em momento algum. Nem suas limitações físicas a impedem de atingir o sucesso e conseguir protagonismo mesmo cercada por homens renomados. É uma história curiosa, que serve como exemplo de superação e empoderamento.

MOXIE: QUANDO AS GAROTAS VÃO À LUTA (2021)

Direção: Amy Poehler
Elenco: Hadley Robinson, Lauren Tsai, Alycia Pascual-Pena
Onde assistir: Netflix

Sinopse: A estudante Vivian (Hadley Robinson) se revolta quando flagra sua escola acobertando uma denúncia de assédio. De forma anônima, ela cria um fanzine feminista chamado Moxie e distribui os exemplares no colégio, o que provoca uma cadeia de acontecimentos.

O filme traz uma crítica à cultura de opressão e assédio contra as mulheres. Também mostra que há, sim, maneiras de enfrentar esse sistema. No longa, o tema é tratado num ambiente escolar, mas vale lembrar que os problemas mostrados são universais.

MULAN (1998)

Direção: Tony Bancroft, Barry Cook
Onde assistir: Disney+

Sinopse: Uma jovem chamada Mulan decide substituir seu pai no exército após ele, mesmo com limitações físicas, ser convocado para uma guerra. Ela, então, se veste de homem e vai escondida para o acampamento de sua unidade, onde passa por um intensivo treinamento.

À frente de seu tempo, a animação acompanha uma jovem que ignora o desdém pelas mulheres, que são proibidas de ir para o exército, e coloca a vida em risco para salvar seu pai. O filme mostra vários comentários machistas, e todos são invalidados pelas atitudes da protagonista.

Rodrigo Alonso

Repórter do LIBERAL, está no grupo desde 2017. É “fifeiro” desde criança e, se puder, passa horas falando de filme e série, então nada melhor do que unir o útil ao agradável.

Estúdio 52

Quer saber sobre aquela série que está bombando na internet? Sim, temos. Ou aquele jogo que a loja do seu console vai disponibilizar de graça? Ok. Curte o trivial e precisa dos lançamentos do cinema? Sem problema, é só chegar.