23 de janeiro de 2022 Atualizado 20:13

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Papo de Finanças

ESG: o caminho para se manter no mercado

Conservar uma operação sustentável e responsável perante a sociedade e o meio ambiente não é mais apenas uma opção para as empresas

Por Evandro Piedade do Amaral

29 nov 2021 às 08:57

As práticas de responsabilidade socioambiental e de governança representadas pela sigla em inglês ESG (Environmental, Social and Governance) já eram tendência antes da Covid-19. Agora, depois de o mundo ser abalado pela pandemia causada pelo Coronavírus, elas estão interferindo diretamente no comportamento de compra das pessoas e, consequentemente, no desempenho das empresas.

É mais do que comprovado que o consumidor hoje é capaz de deixar de comprar algo, se ele souber que a empresa não respeita as pessoas ou o meio ambiente. Além disso, segundo dados de uma pesquisa do Ibope (2016), 71% das pessoas dizem estar dispostas a pagar mais caro por produtos que sejam ambientalmente corretos.  E essa tendência foi intensificada com a crise sanitária global gerada pela Covid-19.

Por esses e outros motivos, manter uma operação sustentável e responsável perante a sociedade, as pessoas e o meio ambiente não é mais uma opção para as empresas. Isso quer dizer que já não é mais suficiente para uma organização pensar apenas em aspectos econômicos e financeiros. Se ela está inserida em uma sociedade e busca conquistar as pessoas que compõem esse meio, ela vai precisar se preocupar mais com a qualidade de vida coletiva, do que em como alcançar os seus bolsos.

A devastação causada pela pandemia tornou ainda mais urgente ações e estratégias com ênfase em justiça social, proteção ambiental e gestão ética para minimizar os impactos da maior crise sanitária mundial dos últimos tempos. E essa tendência precisa continuar, já que a pandemia apenas trouxe um indício de questões importantes que a humanidade ainda vai encarar no futuro. Mas até que ponto as empresas estão atentas a isso? Ou melhor, qual o papel de sua empresa dentro desse cenário?

A princípio pode parecer difícil assimilar e aplicar o conceito no dia a dia de sua empresa, mas ele está presente e pode resultar em ganho de capital e atrair investimentos se for bem explorado. Você pode começar por investigar a missão, visão, valores e propósitos de sua empresa. Muito além do lucro financeiro, independente do porte do negócio, ela cumpre um papel social, econômico e ambiental no local em que está inserida.

Se você é proprietário de um supermercado, por exemplo, sua atuação está voltada em suprir a sua região com as melhores condições em produtos alimentícios, de higiene e limpeza. Além disso, as pessoas que você emprega e os valores que pratica em suas mercadorias movimentam a economia local. A forma como trata seus colaboradores e clientes também mostra as suas motivações como empresário, bem como a destinação que dá aos resíduos produzidos por seu estabelecimento.

Ou seja, você precisa pensar para além do seu bolso. Como a sua empresa tem impactado positivamente ou negativamente em aspectos sociais, econômicos ou ambientais, tanto a sociedade que a envolve, como seus funcionários e colaboradores? Você vai precisar levantar todas essas informações para saber o que deve ser maximizado ou minimizado em sua atuação.

Essa é uma trajetória que deve ser abraçada pelo seu negócio, seja qual for o ramo de atuação ou o porte dele, se você quiser permanecer no mercado com possibilidades de continuar colhendo resultados. Lembre-se que hoje o mercado de investimentos trabalha de forma assídua com a ideia de investimento ESG. Ou seja, empresas que incorporam práticas ambientais, sociais e de governança de maneira efetiva estão no radar dos investidores e levam vantagem perante as outras.

Portanto, se atentar às práticas de ESG responde não apenas ao anseio dos consumidores, mas coloca a sua empresa na mira de potenciais investidores. Logo, todo investimento, planejamento e estratégia traçada no sentido de implantá-las são válidas e necessárias para sua empresa atualmente.

Evandro Piedade do Amaral é presidente da Cocre

Papo de Finanças

Para quem gosta de cuidar do próprio dinheiro, toda semana informações sobre educação financeira, investimentos, ESG e cooperativismo. Blog assinado pelos especialistas Nivaldo José Camillo de Oliveira, Paulo Massarutto e Evandro Piedade do Amaral.