28 de novembro de 2020 Atualizado 11:24

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Memória Eleitoral

Eleição de 1992 teve uma das disputas mais acirradas da história em Americana

O médico Frederico Polo Muller (PMDB) foi o vencedor das urnas com apenas 1.124 votos de diferença do segundo colocado, Herb Carlini (PDT)

Por Reginaldo Gonçalves

21 out 2020 às 11:11

Quem acompanha a política de Americana há menos tempo pode pensar que as eleições de 2008, com a vitória de Diego De Nadai, foi a mais apertada. Diego, que era do PSDB, venceu Antônio Mentor (PT) com 1.579 votos a mais, mas uma diferença menor foi em 1992.

O médico Frederico Polo Muller (PMDB) foi o vencedor das urnas. Herb Carlini (PDT) ficou em segundo e Chico Sardelli (PSDB) o terceiro.

O detalhe é que a disputa entre os três primeiros foi bastante acirrada. Frederico teve 22.969 votos, contra 21.845 de Carlini e 18.560 de Sardelli. A diferença do primeiro para o segundo colocado foi de 1.124 votos e do primeiro para o terceiro de 4.409.

Depois apareceram o ex-prefeito Carroll Meneghel (9.560), Antônio Mentor (4.067) e Orlando Miranda Ferreira (871).

Saída de José Chávare
A relação entre prefeito e vice nem sempre foi perfeita em Americana. Foram inúmeros os rompimentos e na gestão de Frederico Polo Muller a união não durou os quatro anos. O vice José Chávare pertencia à chamada República do São Vito e ao seu lado estavam José Zázeri, Abelardo Fonseca Neto, Milton Ortolan, Douglas Guzzo e Angelo Marton, entre outros. Os cargos foram entregues.

Frederico reclamou que pagou dívidas de Tebaldi e os valores chegaram a US$ 10 milhões, hoje um pouco acima de R$ 50 milhões. No fim da sua gestão ele implantou a chamada reforma administrativa com a criação das secretarias no lugar das diretorias. Os setores ficaram mais independentes.

Reginaldo Gonçalves

O jornalista Reginaldo Gonçalves traz fatos que recontam a história das eleições em Americana e região.